Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Influenciadora tenta ser inclusiva, mas erra ao não dar espaço para pessoas com deficiência

Catarina Leal, que não é cadeirante, fez um vídeo com ideias de poses para quem usa cadeira de rodas e dividiu opiniões na web

Viva a Vida|Brenda Marques, do R7

Catarina Leal em uma das poses que ela indicou
Catarina Leal em uma das poses que ela indicou Catarina Leal em uma das poses que ela indicou

A influenciadora Catarina Leal, conhecida por dar dicas de poses para tirar fotos, causou polêmica na internet ao compartilhar ideias de posições para pessoas cadeirantes — ela está usando uma cadeira de rodas temporariamente, porque quebrou o pé. Na legenda da publicação, ela disse que viu uma oportunidade para "explorar a acessibilidade nas poses". Porém, esqueceu um dever básico quando o assunto é inclusão: ouvir e dar espaço a pessoas com deficiência. 

O resultado foi um conteúdo não inclusivo e que dividiu opiniões mesmo entre nós, pessoas com deficiência. O que traz à tona o fato de que somos pessoas diversas. Existem vários tipos de deficiências — física, intelectual, sensorial, múltipla — e, mesmo entre um grupo com a mesma deficiência, há diferenças. Só no Brasil, há 17,2 milhões de pessoas com alguma deficiência, de acordo com os dados mais recentes do IBGE, de 2019. 

Eu, por exemplo, sou uma mulher que teve paralisia cerebral e ando com duas muletas. Há pessoas cadeirantes que não conseguem movimentar pernas, braços e tronco, como bem destacou o influenciador Ivan Baron, que também teve paralisia cerebral e anda com o auxílio de uma bengala, ao opinar sobre o caso. Para elas, as poses indicadas por Catarina são impraticáveis.

A principal falha, a meu ver, é o fato de Catarina nem sequer ter pensado em convidar uma pessoa cadeirante para fazer o vídeo. Há influenciadoras que, com certeza, topariam a parceria. Nesta lista, por exemplo, indiquei sete influenciadores com deficiência que mostram a vida real na internet.

Publicidade

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

Entre eles, há duas cadeirantes, Ana Clara Moniz e Jéssica Nogueira. Elas são vaidosas e adoram dar close, cada uma do seu jeito e dentro das suas possibilidades. Ana Clara tem 79,5 mil seguidores. Jéssica, 13,2 mil. Nem juntas elas chegam aos 2,4 milhões de internautas que acompanham Catarina, mas garanto que adorariam ter esse alcance. Conteúdo de qualidade produzido por elas mesmas não falta.

Aos leitores deste texto, deixo uma pergunta: quantos influenciadores com deficiência você segue? Eles estão aí e têm muito a dizer e compartilhar.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.