Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Análise: Brasileiros e a falta do hábito de investir para o futuro

Sem cultura de investidor, o brasileiro não se prepara para o amanhã e não valoriza o investimento que traz os maiores dividendos

Patricia Lages|Do R7

Sempre que pensamos no futuro, invariavelmente uma série de sentimentos surgem, tanto positivos quanto negativos. Desde esperança e boas expectativas até temor e insegurança por não ter ideia do que virá pela frente.

No geral, a cultura brasileira é positivista e, em alguns casos, chega a ser até otimista demais. Tão otimista que a maioria da população não se importa em economizar, poupar e investir dinheiro para um futuro mais seguro. Ao contrário, a prática comum é gastar primeiro e pagar depois, ainda que não se tenha ideia de como fazer isso.

Mas pior do que não buscar um futuro financeiramente mais tranquilo é negligenciar um outro tipo de investimento que, além de dividendos, traz segurança. Refiro-me ao conhecimento. Para o brasileiro, há mais sentido em passar meses pagando milhares de reais em um celular que durará pouco tempo do que investir em seu próprio conhecimento.

Recordes de inadimplência, golpes e falta de conhecimento financeiro
Recordes de inadimplência, golpes e falta de conhecimento financeiro Recordes de inadimplência, golpes e falta de conhecimento financeiro

Não é à toa que a cada mês o Brasil bate um novo recorde no número de inadimplentes, nem que estejamos entre os países onde mais se aplicam golpes financeiros. As taxas de desemprego são tão altas quanto o número de vagas de emprego disponíveis, porém sem qualificação, e não há pessoal suficiente para preenchê-las. E a raiz dessas estatísticas não está na falta de dinheiro, mas sim na falta de conhecimento.

Publicidade

Nos dias de hoje, nem sequer é necessário um alto investimento financeiro para adquirir conhecimento, pois há um sem-fim de informações disponíveis na internet, seja em texto, áudio ou vídeo, e muitas delas até gratuitas. Além disso, há uma infinidade de livros cujo conteúdo pode trazer conhecimentos de grande valor, ao preço médio de 45 reais.

Porém, enquanto, para muitos, livros e cursos são “caros”, celulares, roupas da moda e ingressos de shows merecem todo e qualquer sacrifício para ser adquiridos. E, enquanto muitos dizem não ter tempo para os estudos, horas e horas são perdidas nas redes sociais a troco de nada. 

Publicidade

Para deixarmos de ser o eterno país do futuro, é necessário que nós, brasileiros, tenhamos uma mudança de mentalidade, e que passemos a desenvolver a cultura do investimento, principalmente naquilo que jamais poderá ser tirado de nós: o conhecimento.

“O meu povo sofre por falta de conhecimento” (Oséias 4:6).

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.