Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Patricia Lages
Publicidade

Análise: Está na hora da velha imprensa criar vergonha

Quer seja por pressa, preguiça ou falta de profissionalismo, diversos veículos estão trabalhando no vergonhoso sistema 'copia e cola'  

Patricia Lages|Do R7

Aparentemente, o comando mais usado nos teclados de várias redações da velha imprensa tem sido “Control C + Control V”, o famoso “copia e cola”. Há alguns dias vimos mais uma matéria “lacradora” sendo publicada exatamente com a mesma manchete: “Está na hora de criminalizar a gordofobia?”.

Alguns alegam haver “parceria de conteúdo”, em que compram matérias prontas que, literalmente, são copiadas e coladas. Sendo assim, onde fica a apuração, a busca pela notícia, a tal “checagem” e a análise dos fatos se as redações se limitam a escolher um conteúdo pronto para apenas republicá-lo? Não é à toa que somos bombardeados pelas mesmas notícias como se não estivesse acontecendo mais nada no Brasil e no mundo.

Em vez de discutir o sério problema da obesidade para a saúde pública, a mídia prefere criminalizar a gordofobia
Em vez de discutir o sério problema da obesidade para a saúde pública, a mídia prefere criminalizar a gordofobia Em vez de discutir o sério problema da obesidade para a saúde pública, a mídia prefere criminalizar a gordofobia

Ao que tudo indica, o que importa para a velha mídia são as políticas identitárias que dividem e subdividem as pessoas, levando-as a discussões sem fim para criminalizar tudo e qualquer coisa. Enquanto perdemos tempo com assuntos sem pé nem cabeça, os verdadeiros problemas que acontecem país afora são solenemente ignorados. 

Para a imprensa manipuladora, vale mais encher a cabeça das pessoas com o politicamente correto e o patrulhamento do idioma, tão somente para incutir a ideia de que tudo é preconceito e quem pensa diferente deve ir para a cadeia. Será que é por falta de crimes reais que agora temos de criminalizar até o pensamento e a forma de falar das pessoas? A quem interessa discutir a criminalização da gordofobia quando deveríamos estar focados no fato de que a obesidade é um problema sério de saúde pública?

Publicidade

O estudo “Epidemia nacional de obesidade” projeta dados preocupantes, revelando que dentro de apenas oito anos a prevalência de excesso de peso pode atingir 68% dos brasileiros, ou seja, sete em cada dez, e que a obesidade em si deve atingir uma em cada quatro pessoas (26%).

Esse quadro alarmante já é a causa de uma série de outras doenças que, além de elevarem os custos do SUS, sobrecarregam todo o sistema. De acordo com as previsões, a situação vai piorar muito nos próximos anos, mas isso não parece preocupar a “imprensa copia e cola”, que se empenha muito mais em implantar mais um “nós contra eles”.

Será que não temos problemas suficientes neste país? Será que nossos políticos — pagos com dinheiro do contribuinte — devem usar seu tempo para discutir pautas identitárias em vez de trabalhar para resolver problemas reais? Esse é só mais um exemplo de que, para entender a quem interessa isso tudo, basta seguir quem lucra com isso tudo.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.