Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Achamos em Minas
Publicidade

Encontros, histórias e carinho pelo interior: quando um entrevistado se torna um amigo querido

Tomas Aquino deu vida ao Museu da Pharmacia, projeto que envolvia os sonhos e ofícios de seu pai e de seu avô

Achamos em Minas|Do R7 e Luciana Katahira

Com Tomas Aquino no Museu da Pharmacia de Ipoema
Com Tomas Aquino no Museu da Pharmacia de Ipoema Com Tomas Aquino no Museu da Pharmacia de Ipoema (Mauro Ferreira/RECORD)

Um dos grandes prazeres que tenho quando viajo, seja a trabalho ou a passeio, é conhecer pessoas. Cada entrevistado que passa pelo Achamos em Minas abre a porta de sua casa e de sua vida para nos receber. Isso, além de um grande privilégio, é uma grande responsabilidade, afinal, quando essas portas se abrem, abre-se também uma bagagem enorme de sonhos, histórias, alegrias, confissões, projetos. Abre-se um universo enorme que é cada um de nós.

Assim, o Achamos nos proporciona a possibilidade de conhecer desde artesãos habilidosos e talentosos a agricultores dedicados e cheios de projetos, de professores inspiradores e incansáveis a comerciantes vibrantes e criativos.

O interior de Minas é um verdadeiro caldeirão de diversidade. O que não falta para o mineiro é inspiração entre essas nossas montanhas. E vamos além, cada um desses encontros revela não apenas um ofício, mas uma parte da alma do lugar, enraizada na tradição de cada um desses mineiros.

O ponto de partida para chegarmos a um entrevistado, na maioria das vezes, é sua profissão. Mas depois de uma boa prosa, um cafezinho e uns queijinhos, como manda a boa tradição mineira, o papo ganha vida e a entrevista fica muito mais interessante. E assim, não são apenas os ofícios que tornam esses encontros memoráveis; são as histórias por trás deles que fazem toda a diferença.

Publicidade

E foi isso que aconteceu com o Tomás Aquino, um entrevistado que se tornou uma pessoa muito querida. Daquelas que os encontros são raros e rápidos, encontros só de gravação, mas de grande carinho e cumplicidade. O Tomas é daqueles mineiros apaixonados e apaixonantes. Um mineiro cheio de sonhos e vida.

Conheci o Tomas há uns 15 anos, em uma gravação em Ipoema, e desde então tenho esse carinho enorme por ele. Quando tive a oportunidade de voltar na cidade para gravar o Achamos (uns 10 anos depois) fiquei super feliz com a possibilidade de reencontrá-lo, pensei que falaríamos sobre o turismo, sobre a cidade, sobre a família e amenidades. Mas, quando cheguei lá, a surpresa… O Tomas tinha dado vida a um projeto lindo, um projeto que envolvia não só os seus sonhos, mas os sonhos e ofícios de seu pai e de seu avô: o Museu da Pharmacia José Gomes da Silveira, o segundo museu da farmácia de Minas e o quinto do Brasil!

Publicidade
Museu da Pharmacia de Ipoema
Museu da Pharmacia de Ipoema Museu da Pharmacia de Ipoema (Arquivo pessoal Tomas)

Quando entramos no Museu, somos levados a uma viagem de volta ao tempo. Instrumentos, remédios, itens que contam não só a história da farmácia, mas a história da própria medicina no Brasil. Um lugar lindo, cheio de curiosidades. E o melhor, claro, é ser guiado pelo olhar sensível do Tomas, que é um apaixonado por tudo aquilo. Fiquei encantada com o Museu.

(Foto Mauro Ferreira)

Durante a visita, conseguimos colocar o papo em dia, relembrar histórias, trazer um pouquinho do passado para o presente. Como sempre, uma visita rápida, mas cheia de significados.

Publicidade

E assim, em cada conversa, em cada gravação, em cada sonho dividido no caminho do Achamos em Minas, enriqueço minha jornada e me lembro da beleza que é a conexão humana. Pelas estradas do interior de Minas, descubro não apenas novos lugares, mas também novas perspectivas, novas amizades e novas razões para continuar explorando os caminhos que a vida me leva.

Tomas Aquino, de Ipoema
Tomas Aquino, de Ipoema Tomas Aquino, de Ipoema (Arquivo pessoal)

E dessa forma, algumas pessoas que cruzam meu caminho durante essas viagens se tornam mais do que simples entrevistados; elas se transformam em amigos queridos, amigos que transcendem o tempo e a distância. E que talvez elas nem saibam disso…

Valeu, Tomas! E a gente ainda se encontra por esse mundão para dividir histórias! Fiquei sabendo que o museu está cheio de novidades, em breve quero voltar aí :) 

E para quem não conhece Ipoema, fica a dica. A cidade, que é distrito de Itabira, oferece diversas opções de entretenimento. Além do Museu da Pharmácia, a região é rica em belezas naturais e é a capital do tropeirismo. Outro passeio imperdível por lá é o Museu do Tropeiro. ;)

Para conhecer um pouquinho de Ipoema, assista o Achamos em Minas aqui ;)

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.