Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Achamos em Minas
Publicidade

Minas tem histórias de dar água na boca

O dia que conheci dona Rosa e suas mineirices em Paraisópolis

Achamos em Minas|Do R7 e Luciana Katahira

Minas e suas delícias
Minas e suas delícias Minas e suas delícias (Foto Mauro Ferreira )

Minas é um estado com muitas belezas. Lugar de gente hospitaleira, de boas histórias, de cultura diversa, tradições centenárias e de rica gastronomia. Ô lugar que tem comida boa e que deixa qualquer um com água na boca.

É sério… Minas é o paraíso dos sabores. Por mais que você viaje por aqui, você sempre vai se surpreender. E quando você visita o interior do estado, prepare-se para ganhar alguns quilinhos em pouco tempo.

Aqui, tudo é pretexto para um cafezinho. Porém, para nós, mineiros, um cafezinho sempre vem acompanhado de um pão de queijo, de uma broa, de um queijinho Minas, de algumas quitandas que são receitas de família e por aí vai. E assim, de casa em casa, a gente vai experimentando as delícias daqui, uma verdadeira maratona de sabores.

E quando chega a hora do almoço, a comilança segue firme. É tutu mineiro, carne na lata, torresmo, frango com quiabo, frango ao molho pardo, feijão tropeiro, são sabores que não acabam mais.

Publicidade

Depois vem a sobremesa… Doce de leite, Romeu e Julieta, goiabada cascão, ambrosia, doce de abóbora, e a balança já começa a subir os ponteiros… Cada cidade tem suas especialidades. Piranguinho é a terra do pé de moleque; São Bartolomeu, a da goiabada cascão; Araxá sempre é lembrada por suas compotas; Viçosa por seu doce de leite, Poços de Caldas por seus doces gigantes, e de doce em doce a gente faz uma viagem riquíssima pelas cidades e distritos do estado.

Receitas e sabores não faltam aqui. E, claro, histórias para rechear essas receitas também fazem parte da nossa mineiridade. Há alguns anos, passeando por Gonçalves, visitei a feira de orgânicos de lá (uma ótima dica para quem quer passar bons momentos). A feira, além de produtos orgânicos, também oferece comidinhas gostosas para um bom café da manhã e artesanatos locais.

Publicidade
(Arquivo Pessoal)
Dona Rosa e Guta, sua filha
Dona Rosa e Guta, sua filha Dona Rosa e Guta, sua filha (Arquivo família dona Rosa)

Papo vem, papo vai, conheci a Guta, de Paraisópolis, uma daquelas pessoas que você se encanta instantaneamente, e ela me contou a história de sua mãe, a dona Rosa.

E claro que lá fui eu em busca da dona Rosa e suas histórias. De Gonçalves, segui rumo a Paraisópolis, uma cidade linda e tranquila do sul de Minas.

Publicidade

Chegando lá, conheci a simpática e famosa dona Rosa que, entre um causo e outro, me contou uma história ótima: quando se casou, não sabia cozinhar nada. O primeiro jantar que preparou para o marido, uma macarronada, foi um fracasso total. Ele não comeu nada e ela até chorou de tristeza.

Após essa experiência desastrosa, dona Rosa correu para sua sogra em busca de receitas que agradassem o marido. Desde então, não parou mais de cozinhar. E após 12 filhos e inúmeras receitas, dona Rosa se tornou uma referência na gastronomia de Paraisópolis, chegando até a escrever um livro que intercala causos e receitas deliciosas.

Dona Rosa e seu livro
Dona Rosa e seu livro Dona Rosa e seu livro (Arquivo família dona Rosa)

Imagina o tanto de gostosuras que encontramos neste livro… E assim, entre uma receita e outra, que vão desde a tradicional carne de panela até aquelas broinhas que são a cara da casa de vó, me diverti com as histórais e causos da dona Rosa.

E suas filhas, Guta e Beth, que também estiveram presentes nesta tarde, contaram com orgulho como foi participar da produção deste livro que é uma grande homenagem à história da mãe. E não são só as receitas que sao deliciosas, os causos tambem são. 

As três garantem que nao escondem nenhum segredinho, todas as receitas da dona Rosa estão bem explicadas no livro. Quer experimentar uma? ;) Que tal uma broinha de fubá de canjica.

Anota aí:

Broinha de fubá de canjica

Ingredientes

1 caneca de leite

1 caneca de água

1 caneca de óleo

1 caneca de fubá de canjica

2 colheres de açúcar

1 colher rasa de sal

6 ovos

Broinha de fubá da dona Rosa
Broinha de fubá da dona Rosa Broinha de fubá da dona Rosa (Arquivo pessoal)

Modo de fazer:

Coloque o leite e a água para ferver. Quando ferver, coloque o fubá de canjica aos poucos. Coloque tudo na batedeira e, aos poucos, acrescente os ovos.

Quando chegar no ponto, molde (com as mãos molhadas) as broinhas.

Asse por uns 40 minutos.

E depois é só se deliciar.

Obs: receita para 40 broinhas

E se você quiser conhecer um pouquinho mais da história da dona Rosa, assista o Achamos em Minas aqui.

Para assistir outros episódios do Achamos em Minas, acesse o Play Plus e faça uma boa viagem :)

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.