Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Achamos em Minas
Publicidade

Nosso quarto destino no Vale do Jequitinhonha: Pedra Azul, a Terra do Queijo Cabacinha

Pedra Azul: terra de cultura rica, histórias e do tradicional queijo cabacinha 

Achamos em Minas|Do R7 e Luciana Katahira

Bem-vindos à Pedra Azul
Bem-vindos à Pedra Azul Bem-vindos à Pedra Azul Luciana Katahira

Escolher entre as diversas cidades do Vale do Jequitinhonha é uma tarefa desafiadora, mais de 50 cidades fazem parte do Vale, cada uma com sua riqueza e singularidade.

Cada localidade carrega consigo uma história única, manifestações culturais distintas e personagens que nos encantam de uma maneira diferente.

A diversidade de opções torna a decisão difícil, mas também enriquece a experiência de explorar essa região tão rica e multifacetada. Tivemos que escolher apenas 6 destinos desse Vale tão diverso e, entre as nossas tantas opções, Pedra Azul foi uma das escolhidas.

Pedra Azul é uma cidade com uma cultura pulsante e viva, é uma terra que respira música e poesia, berço de artistas como Paulinho Pedra Azul, Saulo Laranjeira, entre tantos outros. Mas ela não se destaca apenas por sua rica cena cultural: suas tradições gastronômicas também são riquíssimas. Entre as diversas que podemos comentar, uma das minhas preferidas foi a produção do queijo cabacinha, marca registrada da cidade.

Publicidade

Cada pedacinho desse queijo é uma herança cultural, transmitida de geração a geração, uma parte especial da experiência em Pedra Azul. Algo que você não pode deixar de experimentar se passar por lá. Eu garanto: é uma delícia!

E entre um papo e outro encontrei o escritor Luiz Santiago, que me contou um pouco sobre a história deste queijo tão querido por aqui, um queijo que se tornou parte da identidade da cidade e que encanta todo turista que passa por aqui. Por isso, Pedra Azul tornou-se a Terra do Queijo Cabacinha.

Publicidade

Agora, é aquela hora de deixar você com água na boca. Conversei com diversos produtores de queijo cabacinha e, claro, que ninguém melhor que um deles para apresentar as características do cabacinha (pena que você não pode sentir o sabor daí).

E como criatividade é uma das características marcantes do mineiro, os produtores de Pedra Azul estão inovando mais ainda e estão transformando esta tradição em uma explosão de sabores únicos, preservando a tradição e a autenticidade desse queijo. Dá uma olhada no vídeo abaixo… imagine um queijo cabacinha no estilo Romeu e Julieta…

Publicidade

Pois é… Pedra Azul inovando, também, nos sabores. E por falar em explosão de sabores, neste mesmo dia tivemos a oportunidade de visitar um alambique tradicional da cidade, que produz uma cachaça maravilhosa! Entre uma degustação e outra, escutamos histórias e curiosidades deliciosas. Aqui, a tradição é levada a sério.

E, pra terminar, vamos falar sobre a delicadeza do artesanato em Pedra Azul. Conheci diversas artesãs, trabalhos lindos, afetuosos. Uma dessas artesãs foi a Cássia Ferraz, que faz as “Minhas Bonecas”, cada uma dessas bonecas, feitas de cabaça, refletem não apenas uma técnica, mas também a sensibilidade dessa artista.

Cada detalhe ganha vida em suas mãos, desde os traços do rosto, até os detalhes das roupas e cabelos. São bonecas carregadas de delicadezas, mais do que objetos decorativos, são peças que contam histórias.

Minhas Meninas, de Cássia Ferraz
Minhas Meninas, de Cássia Ferraz Minhas Meninas, de Cássia Ferraz Mauro Ferreira

Pedra Azul é linda! Uma joia do Vale do Jequitinhonha. Terra de artistas, de poesia, música e muitas histórias. Para conhecer mais sobre esta cidade e o Vale do Jequitinhonha, assista à série complete no Play Plus.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.