Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Como Ser Saudável
Publicidade

Osteoporose: alimentação correta e atividade física ajudam a prevenir a doença; veja dicas e mexa-se!

20 de outubro é o Dia Mundial de Combate à Osteoporose, e a prevenção está baseada nestes pilares: alimentação, exercício físico, fortalecimento de ossos, músculos e articulações

Como Ser Saudável|Do R7 e Renata Garofano

Hoje, 20 de outubro, é o Dia Mundial de Combate à Osteoporose. Esta data serve para conscientizar as pessoas sobre os cuidados que se deve ter para prevenir a doença. De acordo com dados da Federação Internacional de Osteoporose (IOF – International Osteoporosis Foundation), aproximadamente dez milhões de brasileiros têm essa doença nos ossos.

Ainda segundo informações da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, o número de casos de osteoporose é maior em mulheres durante a pós-menopausa, sendo em média um caso em cada três mulheres.

Em todo o mundo, uma em cada três mulheres e um em cada 5 homens com mais de 50 anos sofrerão uma fratura óssea por causa da osteoporose. Mesmo após uma fratura, cerca de 80% dos pacientes ainda não são diagnosticados e tratados da doença. “A osteoporose pode ser prevenida e por isso fazemos todo ano uma campanha para orientar as pessoas, incluindo alguns testes de saúde óssea para que possamos diminuir estas estatísticas”, declara o dr. Sergio Setsuo Maeda, presidente da Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (Abrasso).

A osteoporose enfraquece a massa óssea, tornando o osso muito frágil, como se fosse um vidro, em muitos casos. A doença é predominante em idosos e, como não possui sintomas que alarmem (assintomático), devem ser feitos exames rotineiros para verificar a densidade óssea das pessoas de mais idade.

Publicidade

A principal causa da doença é a ausência ou déficit de vitamina D nos ossos. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 40% das pessoas acima dos 65 anos apresentam níveis de vitamina D no organismo abaixo do normal.

As fraturas decorrentes da osteoporose podem ocasionar dor e redução da mobilidade, o que dificulta a realização de tarefas básicas do cotidiano. Especialmente as fraturas de quadril podem levar a longos períodos de internação hospitalar, com risco aumentado de infecções e óbito. “Trata-se de um grande problema de saúde pública, com muitas internações e pessoas incapacitadas de retomarem suas vidas após uma fratura em decorrência da fragilidade óssea”, comenta o dr. Maeda.

Publicidade

Como a osteoporose é uma doença assintomática, o mais importante é prevenir. E a alimentação adequada começa ainda na infância: "É importante garantir o aporte de cálcio durante toda a vida. Nas crianças para garantir o maior ganho de massa óssea, nos adultos para manter a estrutura óssea, e nos idosos para minimizar a perda do envelhecimento. Os lacticínios são as principais fontes (leite, queijo e iogurte), as que têm maior quantidade e têm melhor absorção", explica o dr. Maeda. 

Dr. Sergio Setsuo Maeda
Dr. Sergio Setsuo Maeda Dr. Sergio Setsuo Maeda

Ele também fala sobre a importância dos exercícios físicos para a prevenção da doença: "Exercícios resistidos como musculação, funcional e individualizados são os mais indicados e sempre devem ser orientados por profissionais que conheçam a doença e seus riscos, pois a execução errada dos exercícios pode causar lesões e até fraturas".

Publicidade

Outra dúvida supercomum é em relação ao uso de suplementos para repor déficits de vitaminas. O doutor explica que o uso é recomendado apenas para aqueles que estão abaixo do peso, aqueles que apresentam doenças disabsortivas ou dietas muito restritivas, como vegetarianos e veganos.

E para você saber ainda mais sobre a prevenção da doença, fica uma dica:

A campanha “Previna a Osteoporose: Mexa-se!” é gratuita e dirigida a todas as faixas etárias.

Hoje, sexta 20/11, das 9h às 17h, na Estação Luz do Metrô de São Paulo, acontecerão oficinas, teste de calcâneo e teste que calcula a probabilidade de fraturas. As ações fazem parte da campanha “Previna a Osteoporose: Mexa-se!".

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.