Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Como Ser Saudável
Publicidade

Você se sente uma lesma ao praticar atividade física? 

Um novo estudo mostra que pensar que você está falhando no exercício é ruim para a saúde. Acompanhar todos os seus movimentos pode ser o segredo para a prática bem sucedida.

Como Ser Saudável|Do R7

Acredito que muitas pessoas por aí temem não fazer exercícios suficientes. Mas apenas o fato de acreditar nisso, de que não está se movendo o suficiente, pode ter consequências negativas para a saúde.

Um novo estudo sobre mente e exercício, no entanto, mostra que aprender o quanto realmente nos movemos acompanhando nossos passos pode nos ajudar a começar a pensar em nós mesmos como pessoas ativas, o que pode (incrivelmente) ajudar na melhora física, sem ao menos ter começado a se exercitar de forma diferente.

No estudo, adultos que nunca haviam contado passos antes usaram relógios de rastreamento por quatro semanas. Um grupo recebeu um relógio que aumentava a contagem de passos - em vez de uma média de 7.000 passos, eles pensavam que andavam 9.800. Outro grupo menos afortunado usava um relógio que reduzia a contagem de passos, diminuindo-a em cerca de 40%, para cerca de 4.000 por dia. E dois grupos usavam relógios que diziam a verdade – eles caminhavam cerca de 7.000 passos por dia. 

Pediu-se a esses voluntários que considerassem o quanto haviam se movimentado na última semana, inclusive durante atividades que poderiam desconsiderar como exercício, como tarefas domésticas ou caminhar até a caixa de correio, ponderassem como essas atividades poderiam estar beneficiando sua saúde e “comemorassem” a si mesmos por como ativos eles tinham sido. Eles foram orientados a repetir essas reflexões todas as semanas durante o estudo.

Publicidade

Ao final do estudo, aqueles que foram informados corretamente de que caminhavam cerca de 7.000 passos por dia relataram melhor humor e maior auto-estima. Quando começaram a contar os passos, também começaram a comer melhor, consumindo menos alimentos ricos em gordura e mais vegetais. E sua aptidão aeróbica aumentou ligeiramente, embora não estivessem se exercitando mais.

Os voluntários que obtiveram contagens precisas e também aprenderam sobre mentalidades mostraram ganhos ainda maiores em seu bem-estar emocional e sensação de serem fisicamente capazes. 

Publicidade

Mas as pessoas que pensavam ter dado apenas 4.000 passos por dia pareciam, bem, mais tristes agora. Eles mostraram uma auto-estima ligeiramente mais baixa, humores mais sombrios, hábitos alimentares piores e pequenos aumentos em seus batimentos cardíacos e pressão arterial em repouso, indicando uma piora na saúde, embora sua contagem de passos, objetivamente, fosse a mesma de todos os outros.

O estudo mostra que nossas mentalidades sobre nossos hábitos de exercício “podem mudar nossa motivação e objetivos”, mesmo que essas mentalidades não reflitam a realidade, disse Alia Crum, professora associada de psicologia e diretora do Mind & Body Lab. na Universidade de Stanford e o autor sênior do novo estudo. 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.