Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Ator francês Gérard Depardieu nega acusações de estupros e agressões sexuais

Ele denuncia o 'linchamento' de um 'tribunal midiático' em texto publicado pela imprensa francesa

Entretenimento|

O ator francês Gérard Depardieu
O ator francês Gérard Depardieu O ator francês Gérard Depardieu

O ator francês Gérard Depardieu, investigado desde 2020 por estupro e agressão sexual contra uma atriz, repudiou, neste domingo (1º), as acusações contra ele e denunciou um "linchamento" realizado por um "tribunal midiático".

"Não posso mais consentir o que tenho ouvido e lido sobre mim nos últimos meses. Achava que não me importava, mas não. Tudo está me afetando", escreveu o ator, de 74 anos, em carta aberta publicada no jornal Le Figaro.

O texto, em tom de poema, é a primeira reação do astro do cinema francês desde que vieram à tona 13 novos testemunhos contra ele em abril, publicados pelo veículo investigativo Mediapart.

Nele, o ator ressalta que não é "nem um estuprador, nem um predador" e denuncia o "linchamento" de um "tribunal midiático".

Publicidade

"Jamais abusei de uma mulher", insiste Depardieu no texto, no qual faz alusão, sem citá-la, a Charlotte Arnould, atriz que o denunciou por dois estupros em 2018.

"Uma mulher veio à minha casa pela primeira vez, com passo apressado, e subiu ao meu quarto por vontade própria. Agora, diz que foi estuprada", afirma.

Publicidade

"Entre nós nunca houve nem coação, nem violência, nem protestos", garante.

"Se ela estava possuída por algo, era por ela mesma, não por mim", prossegue.

Depardieu foi indiciado em 16 de dezembro de 2020 por "estupros" e "agressões sexuais", após uma denúncia de dois estupros feita pela atriz, em agosto de 2018.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.