Salgueiro incentiva doação de sangue para o Carnaval no Rio

A campanha busca conscientizar  a população sobre a importância da doação durante o Carnaval, período onde ocorre redução de até 20% nos estoques

Integrantes do Salgueiro animaram o Hemorio

Integrantes do Salgueiro animaram o Hemorio

Mauricio Bazilio/SES

Dentro da campanha Meu Sangue é Carnaval, que busca incentivar doações durante a folia, ritmistas, passistas, mestre-sala e porta-bandeira da Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro levaram nesta quarta-feira (12) muito samba e alegria ao Hemorio (Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti), vinculado à Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro.

Rio prevê 100% de ocupação de hotéis durante dias de Carnaval

A ação foi iniciada no último dia 7 com a Escola de Samba Portela. As próximas agremiações que vão se apresentar são a Mangueira, quinta-feira (13), e a Beija Flor, na sexta-feira (14).

O engenheiro salgueirense Douglas Meireles Souza da Silva, de 43 anos, esteve no Hemorio e doou sangue pela primeira vez. Ele prometeu que vai transformar o ato de doação de sangue em uma rotina de vida.

“Sempre tive vontade de doar. Realizei um sonho. Por coincidência, vim logo no dia da ação envolvendo o Salgueiro. Foi uma experiência bem bacana. Ajudar as pessoas é incrível”, destacou.

A campanha busca conscientizar e sensibilizar a população sobre a importância da doação durante o Carnaval, período onde ocorre redução de até 20% nos estoques disponíveis para transfusões, de acordo com o Ministério da Saúde.

Além disso, a demanda por bolsas de sangue aumenta devido ao maior número de acidentes na cidade durante a folia, acrescentou a Secretaria de Saúde.

Doadores potenciais

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), para manter os estoques regulares, é preciso que de 1,5% a 3% da população doem regularmente sangue. O Brasil tem hoje 1,8% de doadores. Em todo país são coletadas a cada ano 3,5 milhões de bolsas de sangue.

Para ser um doador é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar no mínimo 50 kg e estar bem de saúde. A pessoa que deseja se tornar um doador deve ir até o Hemorio portando documento oficial com foto.

Foliões devem tomar cuidado com "doença do beijo" no Carnaval

A Secretaria de Saúde lembra que não é preciso estar em jejum, mas apenas evitar comer alimentos gordurosos nas quatro horas antes da doação e não ingerir bebidas alcoólicas 12 horas antes.

Os jovens com 16 e 17 anos de idade só podem doar sangue com autorização dos pais ou responsáveis legais e devem comparecer ao Hemorio portando documento de identidade do responsável. O Hemorio fica na Rua Frei Caneca 8, região central da cidade, ao lado do Hospital Municipal Souza Aguiar.