Famosos e TV Britney Spears é convidada a testemunhar no Congresso dos EUA

Britney Spears é convidada a testemunhar no Congresso dos EUA

'Nós queremos ajudar', disse o deputado Matt Gaetz, da Flórida, em carta enviada à cantora

  • Famosos e TV | Do R7

'Estamos prontos para sua resposta', disse o deputado Matt Gaetz, da Flórida

'Estamos prontos para sua resposta', disse o deputado Matt Gaetz, da Flórida

Reprodução/Instagram

O caso judicial de Britney Spears, que luta na Justiça para que o pai deixe de ser o tutor dela, acaba de ganhar um novo capítulo. A cantora foi convidada a testemunhar no Congresso dos Estados Unidos. Em carta enviada à artista, o deputado Matt Gaetz, da Flórida, afirmou que tem acompanhado a história da cantora com preocupação.

"O Congresso dos Estados Unidos deveria ouvir sua história e ser inspirado para uma ação bipartidária. Nós queremos ajudar. O que aconteceu com você nunca deveria acontecer com qualquer outro americano. Sua história é tão poderosa, e a admiração por suas realizações é tão grande que você (e talvez apenas você) pode explodir essa porta, dando esperança a milhões. Sua vida, liberdade e felicidade foram tiradas de você. Por favor, leve vantagem do empoderamento que o testemunho público no congresso pode desbloquear", diz um trecho do documento.

Em outro espaço da carta, Gaetz ressaltou a importância de um novo testemunho, alegando que a história de vida da cantora pode servir de inspiração para muitas pessoas. 

"Muitos outros usaram sua fama para promover a reforma da justiça social, política e criminal. Esperamos que você aceite nosso convite para expressar seu interesse em falar ao Congresso e à América em nome da justiça que você e muitos americanos merecem. Sua história de vida e seu tremendo talento em performance continuam a inspirar pessoas em todo o mundo. Estamos prontos para sua resposta. Esperamos que você expresse interesse em compartilhar sua história. Estamos com você, Britney – o que você decidir", finalizou. 

Mais cedo, a Bessemer Trust, empresa de gerenciamento de finanças que está envolvida como cotutora do patrimônio de Britney Spears, solicitou a um tribunal de Los Angeles, nos Estados Unidos, a sua retirada do caso após depoimento da estrela do pop de que ela se opõe ao atual arranjo.

Britney Spears, de 39 anos, afirmou ao tribunal na semana passada que considera abusivo o acordo jurídico estabelecido em 2008. A cantora disse que havia sido forçada a tomar um medicamento à base de lítio contra sua vontade e impedida de se casar e de remover um dispositivo de controle de natalidade para que pudesse tentar engravidar.

No ano passado, a Bessemer Trust foi aprovada pela juíza da Corte Superior de Los Angeles Brenda Penny para ser acrescentada como cotutora dos ativos financeiros de Spears, um total de 60 milhões de dólares, ao lado do pai da artista, Jamie Spears.

A empresa informou que não havia tomado medidas em relação aos ativos de Spears, ou recebido qualquer taxa, pois esperava documentos adicionais da Justiça que a autorizassem a agir.

Em um pedido ao tribunal na quinta-feira, a Bessemer Trust solicitou que a juíza aprove sua saída do caso, citando "circunstâncias alteradas" incluindo "o fato de que a tutelada reivindicou danos irreparáveis aos seus interesses".

No ano passado, Britney Spears iniciou processo legal para tentar remover seu pai, Jamie Spears, de qualquer papel em seus assuntos profissionais. A Justiça rejeitou o pedido. Jamie Spears foi apontado como tutor de sua filha em 2008 após hospitalização da cantora para passar por um tratamento psiquiátrico.

Últimas