Famosos e TV Criticado por suposto incentivo à pedofilia, Danilo Gentili acumula polêmicas e cancelamentos na web

Criticado por suposto incentivo à pedofilia, Danilo Gentili acumula polêmicas e cancelamentos na web

Filme lançado em 2017 virou alvo de ataques devido a uma cena em que um personagem assedia sexualmente dois meninos

  • Famosos e TV | Do R7

Filme de Danilo Gentili foi lançado em 2017 nos cinemas

Filme de Danilo Gentili foi lançado em 2017 nos cinemas

Divulgação

Danilo Gentili voltou a provocar polêmica após uma série de críticas ao filme Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola, lançado em 2017. Nesta terça-feira (15), a Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor) determinou que as plataformas de streaming deixem de disponibilizar o longa por suposto incentivo à pedofilia.

O filme virou alvo de ataques devido a uma cena em que o personagem interpretado pelo ator Fábio Porchat assedia sexualmente dois meninos. Nas imagens, ele abre o zíper da calça e em seguida pega a mão de um dos garotos para aproximá-la de seu corpo, sugerindo que ele tocou seu membro.

Gentili atua no filme e também assina o roteiro, ao lado do diretor Fabrício Bittar e de André Catarinacho. Outros atores da produção são Bruno Munhoz, Daniel Pimentel e Carlos Villagrán. No último domingo (13), o nome de Gentili e o de Porchat ficaram entre os assuntos mais comentados do Twitter por causa da repercussão negativa do longa.

Relembre as polêmicas do apresentador de TV 

'Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola' (2017)

Cena do filme em que personagem interpretado por Fábio Porchat assedia dois garotos

Cena do filme em que personagem interpretado por Fábio Porchat assedia dois garotos

Reprodução

Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola conta a história de dois adolescentes que, em meio aos desafios das obrigações escolares, descobrem um manual para se dar bem e tirar nota máxima na prova final, antes da tão sonhada formatura. A confusão e a bagunça começam quando os amigos conhecem o pior aluno da escola.

À época do lançamento, em entrevista ao R7, o apresentador afirmou que a ideia era mesmo provocar. "Eu tenho muito medo de fazer uma coisa morna. Quando a gente é covarde, tem medo ou não quer se expor, acaba fazendo uma coisa morna, que não incomoda ninguém... então, eu prefiro fazer uma coisa fria ou quente a morna."

Questionado sobre a reação dos espectadores quanto ao filme (indicado para maiores de 14 anos), Gentili reforça que tudo não passa de ficção. "A proposta foi ignorar o politicamente incorreto. Os filmes que a gente assistia nem eram classificados. É só uma comédia. As pessoas vão entender que é um filme, se não entenderem, nem deveriam ter ido ao cinema." 

'Prefiro fazer show no inferno'

Em 2015, Gentili ironizou o fato de outro humorista, Maurício Meirelles, ter sido convidado para fazer um show em Boa Vista. Fazendo-se passar pelo colega, Gentili respondeu ao convite que Meirelles havia recebido pelo Facebook. "Show em Roraima? Tá louca que vou fazer show nessa bosta de lugar? Vocês vão pagar meu cachê com o quê? Com peixe ou com prostitutas? Prefiro fazer show no inferno", disse.

De acordo com a assessoria do SBT, à época, o ocorrido não teria passado de uma "brincadeira" com o comediante, que possui um quadro em que invade a conta do Facebook das pessoas, fingindo-se delas para constrangê-las. "Com a única intenção de constranger o repórter do CQC, Danilo criou um personagem grosseiro para Maurício responder fãs e falar mal de colegas de trabalho", disse.

Gentili x Maria do Rosário

Em 2017, o humorista teve uma atitude polêmica ao receber uma notificação extrajudicial da deputada federal Maria do Rosário. Em vídeo postado na internet, Gentili ironiza o documento, rasga o papel e coloca os pedaços dentro da cueca, esfregando-os nas partes íntimas.

"O que será que eu fiz que ela não gostou? Não faço ideia, não vai dar pra ler porque rasgei. Meu Deus, rasguei de novo. Infelizmente não consegui ler porque aconteceu esse acidente", disse o apresentador por meio das redes sociais. 

Dois anos depois, no entanto, a Justiça Federal em São Paulo condenou o apresentador a cumprir pena de 6 meses e 28 dias de prisão pelo crime de injúria contra a então deputada. À época, a decisão foi da juíza federal Maria Isabel do Prado, em uma ação (queixa-crime) proposta pela parlamentar.

De acordo com o processo, no dia 22 de março de 2016 Danilo Gentili injuriou, em vídeo veiculado na internet, a deputada federal “ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro, atribuindo-lhe alcunha ofensiva, bem como expôs, em tom de deboche, a imagem dos servidores públicos federais e a Câmara dos Deputados”.

Acusação de racismo

O apresentador do The Noite, do SBT, teve a conta pessoal no Facebook bloqueada, em 2019, após ser acusado de ter cometido crime de racismo em uma postagem. No post, que foi feito em 2017, o humorista aparece fazendo uma brincadeira com uma a assistente de seu programa, Juliana Oliveira, em que a compara com um ovo de Páscoa. 

A postagem foi denunciada, e a rede social chegou a suspender a conta de Gentili."De um lado esse maravilhoso chocolate de primeira que comerei o dia todo durante esse domingo especial. Do outro lado, um ovo de Páscoa escrito meu nome", postou o famoso, à época. 

Bruna Marquezine

Em 2020, o apresentador foi criticado pelos internautas após publicar um comentário no Twitter em que dizia que Bruna Marquezine "parece ter trocado um craque pelo outro". A publicação foi duramente rebatida pelos internautas, que logo responderam ao apresentador. "Eu espero que ela te meta um processo que te arranque as calças", "Uma mulher empoderada realmente incomoda" e "Chacota de humorista" foram algumas das respostas dos usuários.

À época, a aparência física da atriz vinha repercutindo na web após uma foto divulgada durante o Carnaval. Muitos internautas alegaram preocupação com o estado de saúde dela. Por meio do Twitter, a artista ironizou a situação ao dizer que começará a tirar fotos "segurando um exame de sangue" para provar que está saudável.

'Surra em deputados'

A Procuradoria da Câmara dos Deputados entrou com uma ação, em 2021, no STF (Supremo Tribunal Federal), pedindo a prisão de Danilo Gentili. A base da ação é uma publicação feita pelo humorista em que ele sugeriu que a população entrasse no Congresso Nacional e “socasse todo deputado”, por causa da PEC da impunidade parlamentar.

Últimas