Famosos e TV 'É um programa sem limites', diz Rodrigo Carelli sobre 'Ilha Record'

'É um programa sem limites', diz Rodrigo Carelli sobre 'Ilha Record'

Diretor do núcleo de realities da Record TV deu detalhes do formato inédito; Sabrina Sato promete mostrar novas facetas

  • Famosos e TV | Camila Juliotti, do R7

Sabrina Sato é a apresentadora do 'Ilha Record'

Sabrina Sato é a apresentadora do 'Ilha Record'

Reprodução/YouTube

Você já imaginou poder assistir à um reality show em que seu participante preferido nunca é eliminado e ainda é possível votar para que ele seja campeão? É isso o que promete o Ilha Record, que estreia no próximo dia 26 na Record TV.

O formato é inédito na televisão e a dinâmica completamente diferente. Para começar, os participantes, mesmo eliminados, continuam no jogo.

"Nenhum dos eliminados será de fato eliminado, serão exilados na própria ilha, só que em uma caverna e de lá podem participar e muito. As pessoas costumam falar muito de manipulação em reality show, nesse tem, mas dos próprios exilados. O pessoal que está eliminado não só vai assistir tudo pelos monitores como vai poder mexer no jogo, vai poder decidir e definir coisas muito importantes", explicou Rodrigo Carelli, diretor do núcleo de realities da Record TV, em coletiva de imprensa virtural realizada nesta terça-feira (20).

"Em termos de mecânica, esse é o grande diferencial. Outra coisa muito diferente é que é um reality que lida com a natureza, tem desafios físicos, e de todos os outros tipos, porém, não é um perrengue. É um programa sem limites (risos). As pessoas vão poder ficar tranquilas e confortáveis. O foco mesmo é na competição entre eles e nos desafios que são propostos", completou.

Sabrina Sato é quem comanda o programa e adiantou que os telespectadores vão poder acompanhar praticamente dois confinamentos diferentes.

Carelli falou sobre escolha do elenco

Carelli falou sobre escolha do elenco

Reprodução/YouTube

"Tem tudo que a gente ama em um reality, mas tem muita novidade e surpresas até pra quem é fã e assiste à muitos realitys. Essa história do exílio acaba se tornando dois realitys paralelos. E o participante exilado poder controlar o jogo é demais, prende a gente. Eu ia dormir querendo saber o que aconteceu, toda hora eu perguntava pra alguém o que estava acontecendo na vila e no exílio."

A apresentadora contou também que o público vai ter a chance de conhecer novas facetas dela.

"Pitaco? Lenha na fogueira? Sou tão boazinha, gente (risos). Acho que a Ilha, o Carelli e toda a equipe me permitiram mostrar meus outros lados, é isso que vocês vão conhecer na Ilha. A Sabrina fofoqueira (risos). A Sabrina mãezona, às vezes mais brava ou mais séria... Então, vocês vão poder conhecer esses outros lados que nem sempre tive a oportunidade de mostrar."

Carelli e Vivian Alano, que é diretora-geral ao lado de Diogo de Moraes, elogiaram o trabalho de Sabrina no comando da atração. "Ela participava de todas as leituras de texto e deu muitas ideias. É muito importante quando existe essa copartipacação do apresentador. Ela estava dentro e entendeu", disse Carelli. "Tinha dias que eu chegava no camarim e ela me contava tudo. Estava mais por dentro do que eu", completou Vivian.

"Eu tive uma preparação muito boa dessa equipe que entende tudo de reality. Pra mim, foi um aprendizado, esses dois meses que eu morei lá, aprendi muito, experiência gigantesca de vida", finalizou Sabrina.

Participantes

Carelli também falou sobre a escolha do elenco das 13 celebridades e disse que ele e a equipe foram muitos felizes para buscar pessoas que queriam competir e ganhar e não só aparecer na TV.

"No caso deste programa, este foco teve que ser maior ainda, é um nível de competividade que o programa exige um pouco maior, apesar de não ter o perrengue no local onde eles dormem, é um tiro curto, um mês e meio de competição que muita coisa acontece, não são aqueles ciclos semanais, inclusive as eliminações variam a razão pela qual a pessoa é eliminada. É muita tensão o tempo inteiro, a gente procurou pessoas que pudessem enfrentar isso, que tivessem personalidade forte", disse o diretor.

Leia também: Ilha Record testa o limite de 13 celebridades em busca de um tesouro

"Temos várias pessoas que já fizeram reality show e já conheciam o esquema de estar no confinamento, mas vai ser tudo novo, porque o formato é diferente. E pessoas que nunca participaram de reality. A junção dessas duas coisas funcionou muito, eles renderam demais. Teremos muitas surpresas ao longo da temporada e eles foram bravos."

Conteúdo transmídia

Como em todos os programas da Record TV, A Ilha vai ter conteúdo digital exclusivo no TiKTok, PlayPlus e R7.com. Uma das novidades são os depoimentos dos participantes para quem assistir nos canais digitais e um entrevistador bem diferente.

"É um acompanhamento diário e exclusivo, com os segredinhos dos nossos competidores, aquela coisa que eles não falaram de um participante para o outro... E como é um programa que não tem a Live do Eliminado, a gente tem a Mensagem do Exilado. No filme Náufrago, o Wilson conversa com uma bola de vôlei, nós temos nosso abacaxi tropical, o Hudson, e os participantes vão fazer os desabafos pra ele, nosso entrevistador. É um formato novo, exclusivo para a Ilha", contou Bia Cioffi, diretora de planejamento transmídia da emissora.

Últimas