Famosos e TV Homem afirma ser filho de Agnaldo Timóteo e pede teste de DNA

Homem afirma ser filho de Agnaldo Timóteo e pede teste de DNA

Resultado pode mudar os rumos da disputa pela herança deixada pelo cantor, que morreu em abril, aos 84 anos, vítima da covid-19

  • Famosos e TV | Do R7

Suposto herdeiro teria sido abandonado na maternindade pela mãe biológica

Suposto herdeiro teria sido abandonado na maternindade pela mãe biológica

Reprodução/ Record TV

Um homem de 40 anos afirma ser filho de Agnaldo Timóteo, morto em abril, e entrou com um pedido de exame de DNA. De acordo com o quadro A Hora da Venenosa, da Record TV, ele já teria encaminhado uma notificação ao advogado do cantor, Sidnei Lobo Pedroso. 

Segundo a jornalista Fabíola Reipert, o suposto herdeiro teria sido abandonado na maternidade pela mãe biológica que, na ocasião, revelou para a enfermeira o relacionamento com o famoso. Com isso, ele acabou sendo adotado pela profissional de saúde. 

O advogado de Agnaldo Timóteo, Sidnei Lobo Pedroso, já foi notificado. A defesa, responsável pelo inventário do artista, afirma ter pressa para realizar o teste de DNA para não prejudicar o processo de divisão de bens. 

Caso confirmado o parentesco, a chegada de um novo filho deve mudar os rumos da disputa pela herança deixada pelo artista. Recentemente, o TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) determinou o reconhecimento de Keyty Evelyn, de 14 anos, como filha adotiva e herdeira de Agnaldo Timóteo, morto em abril, aos 84 anos, vítima da covid-19.

A disputa pela herança do cantor ganhou diferentes capítulos desde a morte dele, em 3 de abril, após complicações provocadas pela covid-19. Além de o cantor ter deixado 50% dos bens para a filha adotiva Keyty Evelyn, a adolescente também vai receber todos os direitos autorais. "Era uma relação como pai e filha, mesmo. Porque ele pegou ela com 2 anos de idade", disse o sobrinho, em contato com a reportagem à época.

No entanto, os irmãos de Timóteo entraram na Justiça com um pedido de mudanças no testamento. Por conta dos desentendimentos, a adolescente chegou a ser retirada da casa em que vivia com o pai adotivo. Meses depois, ela voltou ao local por conta de liminar obtida pelo inventariante do cantor, o advogado Sidnei Lobo Pedroso. Com a decisão da Justiça, entretanto, o documento não pode ser mais anulado por apresentar caráter retroativo.

Últimas