Jornalismo da Record TV vence Prêmio República pelo 3º ano

Câmera Record conquistou premiação com uma denúncia sobre exploração em plantações de cacau

Relatos de condições de trabalho degradantes

Relatos de condições de trabalho degradantes

Reprodução/Record TV

O Câmera Record conquistou nesta quinta-feira (30) o Prêmio da Associação Nacional do Procuradores da República, na categoria Televisão, com uma denúncia sobre exploração em plantações de cacau.

Foram quatro meses de investigação em três estados e documentos obtidos com exclusividade pela Lei de Acesso à Informação até colocar de pé um documentário revelador sobre o cenário de extrema pobreza que envolve uma das grandes riquezas brasileiras.

A equipe do Câmera Record desenvolveu em parceria com o R7.com um projeto no 'R7 Estúdio', com material inédito, bastidores da reportagem, podcast e infográficos exclusivos.

É o terceiro ano seguido em que o Jornalismo da Record TV conquista o Prêmio República - algo inédito nos oito anos de premiação. O documentário vencedor, “A Escravidão do Século XXI”, superou na final uma reportagem da TV Globo sobre ambientalistas ameaçados e um outro especial do próprio Câmera Record: “Brumadinho – Revelações de um Crime”.

Fazem parte da equipe premiada os jornalistas Marcus Reis, Adriana Farias, Gilson Fredy, Marcelo Magalhães, Rafael Gomide, Mateus Munin, Renata Garofano, Gustavo Costa, Carlos Francisco e Pablo Toledo. E ainda, Caio Laronga, Diego Molina, Rafael Ramos e Renan Larangeira, sob a direção de Aline Sordili, Clóvis Rabelo, Rogerio Gallo e Thiago Contreira e a vice-presidência de Jornalismo de Antonio Guerreiro.

Câmera Record denuncia trabalho escravo em fazendas na Bahia