Famosos e TV Luisa Mell nega ter denunciado tiktoker em caso da capivara Filó: 'Tentei ajudar de alguma maneira'

Luisa Mell nega ter denunciado tiktoker em caso da capivara Filó: 'Tentei ajudar de alguma maneira'

Agenor Tupinambá havia sido multado pelo Ibama em R$ 17 mil e denunciado por suspeita de abuso, maus-tratos e exploração

  • Famosos e TV | Do R7

Resumindo a Notícia
  • Agenor Tupinambá, tiktoker que mostra a rotina de uma capivara, foi multado pelo Ibama em R$ 17 mil.

  • Ele foi denunciado por suspeita de abuso, maus-tratos e exploração de animal.

  • Nas redes, Luisa Mell passou a ser apontada como a principal suspeita de ter feito a denúncia.

  • Em vídeo, a ativista nega a acusação.

Agenor Tupinambá

Agenor Tupinambá

Reprodução/Instagram Montagem/R7

A ativista Luisa Mell negou hoje ter denunciado o influenciador Agenor Tupinambá, o tiktoker que mostrava a rotina de sua capivara, chamada de Filó, mas foi obrigado a entregar o animal ao Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

Tupinambá foi multado em R$ 17 mil e denunciado por suspeita de abuso, maus-tratos e exploração. Nas redes sociais, Luisa Mell passou então a ser apontada como a principal responsável por ter feito a denúncia ao Ibama. A ativista, no entanto, nega a acusação. 

"Eu vim aqui dizer a verdade, porque estou sendo massacrada por uma coisa que eu não fiz. As coisas não aconteceram dessa maneira. Mas acho que não vai adiantar muito, porque as pessoas já estão querendo me crucificar de qualquer jeito. Há pessoas se aproveitando desta história para me dar uma facada nas costas", iniciou a apresentadora e ativista. (Assista ao vídeo abaixo)

Na gravação, Luisa diz ainda que soube do caso da capivara Filó por meio da imprensa e que tentou tentou ajudar o influenciador de alguma forma.

"Agora inventam que eu denunciei. Olha que confusão. E todo mundo dizendo isso como se fosse uma verdade. Não é verdade", reafirma ela. "Tentei ajudar [o Agenor] de alguma forma. Mas o Ibama estava irredutível", acrescenta.

Após a repercussão do caso, o jovem ribeirinho, que vive em Autazes, cidade a 111 km de distância de Manaus, no Amazonas, ganhou apoio jurídico da deputada estadual Joana Darc, ativista em prol dos animais, que demonstrou a sua revolta com a história.

Mesmo assim, Agenor Tupinambá precisou entregar a capivara na última quinta-feira (27) e criou uma vaquinha virtual para conseguir pagar o valor das multas.

Últimas