Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Shantal lamenta denúncia contra Kalil não ser aceita pela Justiça: 'Estamos desprotegidas'

A influenciadora espera que o Ministério Público recorra da decisão e que o ginecologista seja punido por sua ação

Famosos e TV|Do R7

Shantal rebateu os apoiadores do médico
Shantal rebateu os apoiadores do médico Shantal rebateu os apoiadores do médico

Shantal usou suas redes sociais, na manhã desta terça-feira (1º), para comentar a negativa da Justiça diante ao seu processo de violência obstétrica contra o médico Renato Kalil. O juiz Carlos Alberto Corrêa de Almeida Oliveira, da 25ª Vara Criminal do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), determinou que não há provas para seguir com a denúncia apresentada pelo MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo).

"Realmente, para mim também me indigna muita coisa. Vou tentar explicar o que está acontecendo. Basicamente, na semana passada, o Ministério Público ofereceu uma denúncia contra o médico falando sobre o meu caso. O MP considera que ele é culpado e pediu para um juíz avaliar. O juiz olhou o caso só que, além dos vídeos do parto, mensagens e áudios, lá no processo também tem um laudo do IML, que deu inconclusivo porque foi feito depois de meses do meu parto. Claro, que depois de tanto tempo, não seriam encontradas grandes coisas, então o laudo deu inconclusivo... nem que sim e nem que não", começou.

"O juiz olhou só esse laudo basicamente e disse que não há provas suficientes deste caso, apesar da gente ter os vídeos e ter contratado um perito, que não olhou minhas partes íntimas depois de tanto tempo, mas, sim, o vídeo inteiro. Ela analisou em todos os lugares onde que houve violência obstétrica. Inclusive, ela colocou no laudo que eu e Domênica corremos risco de vida", disse.

"O difícil desse caso é que não há uma lei que defina violência obstétrica. Infelizmente, nós, mulheres, estamos completamente desprotegidas no nosso parto porque não há uma lei que nos proteja no momento mais importante da nossa vida", acrescentou.

Publicidade

A influenciadora rebateu algumas pessoas que manifestaram apoio a Renato Kalil. "Vi várias pacientes defendendo, dizendo que ele é um excelente médico e não merecia passar por isso. Eu também não queria estar passando por isso, essa é a última coisa que eu queria estar passando e não vejo a hora disso acabar para ter paz. Eu fui exposta de um jeito que eu não queria. Eu não gosto de ver o rosto da minha filha exposto em um monte de notícia ruim. Não gosto de saber que no futuro ela vai crescer e ver que o parto dela foi desta forma."

Shantal explicou que o caso dela envolve outras vítimas e lamentou o andamento da ação. "Eu espero que o Ministério Público recorra, porque no processo não tem só eu, mas dezenas de pessoas que denunciam ele por outros assuntos muito pesados. Eu ainda posso vir aqui falar o meu lado, mas se nada for feito em relação a isso mesmo tendo tudo gravado as pessoas não vão denunciar mais por medo. Se ninguém for penalizado, vários médicos vão pensar que podem fazer o que quiser. Muito complicado... só sei que fiz a minha parte, tentei e espero que ninguém passe por isso", completou.

Publicidade

O obstetra Renato Kalil foi acusado de ter cometido violência obstétrica contra Shantal Verdelho durante o parto dela, em setembro de 2021. Após o caso se tornar público, outras mulheres denunciaram o ginecologista também por violência sexual.

Em março, Ilana Kalil, de 40, mulher de Renato, tirou a própria vida após às polêmicas envolvendo o marido.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.