Música Britney Spears não quer mais pai encarregado de seus negócios

Britney Spears não quer mais pai encarregado de seus negócios

Jamie Spears foi indicado como curador em 2008 depois que a vida da estrela saiu de controle e ela foi hospitalizada para tratamento psiquiátrico

Reuters - Entretenimento
Britney Spears durante show em Los Angeles

Britney Spears durante show em Los Angeles

REUTERS/Mario Anzuoni - 02/12/2016

Britney Spears não quer mais que seu pai seja a pessoa que controla seus negócios e questões pessoais, uma reviravolta na curadoria estabelecida por um tribunal há 12 anos.

O advogado da pop star apresentou documentos em uma audiência judicial em Los Angeles dizendo que ela "se opõe fortemente à volta de James (Spears) como curador de sua pessoa". Os documentos não justificaram sua postura.

Jamie Spears foi indicado como curador em 2008 depois que a vida da estrela da música saiu de controle e ela foi hospitalizada para tratamento psiquiátrico.

Depois de retomar a carreira, a intérprete de Toxic abandonou uma temporada de apresentações em Las Vegas no ano passado e se internou brevemente em uma instituição de saúde mental. Ela não se apresenta em público desde outubro de 2018, e os documentos legais disseram que "ela tem o desejo expresso de não se apresentar nesta altura".

A curadoria de longa data da ex-celebridade pop adolescente foi alvo de uma campanha intensa dos fãs, batizada de #FreeBritney. Eles acreditam que ela está sendo mantida como prisioneira e enviando sinais cifrados com os quais implora para ser libertada através de suas contas de redes sociais, que normalmente contém selfies ou a mostram dançando em casa.

Os fãs saudaram a notícia de seu pedido de afastamento do pai como uma vitória, e planejavam uma manifestação diante do tribunal de Los Angeles nesta quarta-feira.

Britney quer que o controle de seus assuntos seja entregue aos cuidados da cuidadora Jodi Montgomery, que atuou temporariamente como curadora no ano passado devido a um problema de saúde de Jamie Spears, segundo os documentos legais.

Por Jill Serjeant

Últimas