EP da rapper Lurdez da Luz e do duo PParalelo mostra maturidade e viagem intimista pelo hip-hop

Projeto "Bem Vinda" comemora nascimento da filha e uma bela experiência musical

Lurdez da Luz e a dupla PParalelo estão com novo projeto

Lurdez da Luz e a dupla PParalelo estão com novo projeto

Divulgação

As cinco faixas do EP "Bem Vinda" da rapper Lurdez da Luz foram gravadas em sua casa durante os últimos meses de gestação da doce Pérola Rosa. O clima caseiro e o momento mágico se refletem no conteúdo reflexivo, íntimo, esperançoso e alto astral do trabalho.

A ideia de gravar o EP foi da dupla de produtores Bruno Esteves e Heder Vicente, que formam o PParalelo. O álbum também contou com a colaboração e participação especial do poeta, educador e artista plástico Tubarão Dulixo, o pai da Pérola Rosa. Juntos o casal celebram, além da chegada de uma nova vida muito querida e amada, uma união de luta e amor à arte. Eles representam o verdadeiro espírito do hip-hop.

Como é característico em todos os trabalhos anteriores da Lurdez da Luz, o álbum é cheio de rimas espertas, gírias, ideias de "mil graus" e personalidade.

“A gente se aproxima muito da fonte de toda criação quando está gerando uma nova vida, e se a mulher ficar atenta vai perceber uma conexão enorme com os canais para inspiração", diz a cantora.

O resultado é uma massa muito original de sons e rimas, inspirada na mistura de ritmos e talentos. “Eu a uns 15 anos venho fazendo músicas onde procuro mesclar o hip hop com a música brasileira e outras sonoridades atuais de todo o mundo, e esse trabalho é um registro precioso dessa busca”, diz Lurdez.

As cinco faixas foram gravadas em um estúdio móvel que a dupla PParalelo montou na casa da rapper. A proposta era dar uma carga emocional e intimista nas gravações, como a dupla já tinha feito e acertado na série de vídeos no Youtube "PParalelo Live Sessions", com artistas de diversos segmentos, numa criação livre, se permitindo viver algo novo.

Na canção "Bem Vinda" ela rima os nomes de dois grandes nomes da poesia e do feminismo: a brasileira Elisa Lucinda e a portuguesa Florbela Espanca. "Bem-vinda para a sua nova vida, minha linda/ O amor não finda/.../ Vem dar o ar da sua graça e provar da sina de nascer mina, "brincar" entre Katrinas e colombinas pra achar o seu próprio caminho longe da berlinda/ suas próprias palavras, entre Florbela e Elisa Lucinda/ Já não se sabe e aprenderá  tudo o que não sabe ainda/ Bem-vinda, minha linda, bem-vinda...", canta a rapper em homenagem à filha que veio à luz, cheia de luz, no começo de junho.