Florian Schneider, fundador do grupo Kraftwerk, morre aos 73 anos 

Segundo informações do jornal de The Guardian, o alemão, considerado 'pai da música eletrônica', perdeu a batalha contra um câncer

Schneider morreu aos 73 anos

Schneider morreu aos 73 anos

Daniele Dalledonne/CC BY-SA

Florian Schneider, um dos fundadores do grupo eletrônico Kraftwerk, morreu aos 73 anos, vítima de câncer. A informação foi confirmada ao jornal The Guardian por um dos colaboradores musicais, que informou que o músico morreu há uma semana e foi enterrado apenas na presença de familiares e amigos íntimos.

Schneider tocava violão, violino e flauta, quando surgiu o interesse pela música eletrônica.

Ao lado de Ralf Hütter, Schneider se tornou a maior referência no uso de instrumentos eletrônicos no mundo, influenciando diversos gêneros, como o rock, pop e hip-hop. Schneider era considerado "o pai da música eletrônica".

Ao todo, a banda lançou dez álbuns de estúdio, incluindo Autobahn (1975). O CD fez muito sucesso pelo som original e chegou a ocupar o top 5 das músicas mais ouvidas da Billboard.

Em 2014, o Kraftwerk foi homenageado no Grammy pelo conjunto da obra. Em 2017, o grupo ganhou a premiação na categoria de Melhor Álbum de Música Dance/Eletrônico por 3-D The Catalog.

Schneider deixou o Kraftwerk em 2008. Um ano depois da saída do músico do grupo, Hütter disse ao The Guardian que Schneider "trabalhou por muitos anos em outros projetos e não esteve tão envolvido no Kraftwerk por muitos anos".

Na turnê no Brasil, em 2009, Schneider foi substituído por Stefan Pfaffe, que se apresentou junto com a banda.