Rapper Jay Park é estapeado por lutador de UFC em evento

Artista é tradutor do lutador sul-coreano Jung Chan Sung e, em entrevista passada, havia mencionado Brian Ortega, que o agrediu na sexta-feira (7)

Jay Park é estapeado por lutador de UFC em evento

Jay Park é estapeado por lutador de UFC em evento

Reprodução/Instagram

O rapper sul-coreano Jay Park foi estapeado pelo lutador de MMA Brian Ortega no evento UFC 248, que aconteceu em Las Vegas na sexta-feira (7). Park trabalhava como tradutor do lutador coreano Jung Chan Sung, conhecido como Korean Zombie, o zumbi coreano.

A informação foi dada pelo jornalista da ESPN Ariel Helwani. Segundo o repórter, o rapper contou que Ortega esperou até que Chan Sung fosse ao banheiro quando se aproximou do artista e o estapeou. A segurança do evento agiu rapidamente e Park não ficou ferido.

“Park me disse que Ortega foi até ele enquanto o Zumbi Coreano estava no banheiro e perguntou se ele era Jay Park. Park disse que sim e, de acordo com ele, Ortega o estapeou com a mão aberta”, disse o repórter. Segundo ele, “Ortega teve problemas com uma tradução de Park”.

A confusão começou depois que Park participou do programa de Helwani como tradutor de Chan Sung. O lutador foi perguntado sobre possíveis rivais na luta e comentou como Ortega já tinha evitado lutar contra ele antes. “Ortega já se esquivou dele uma vez. Então ele não precisa lutar contra alguém que já o evitou antes”.

A frase pegou mal para Ortega, que havia comentado no Instagram de Park que bateria nele quando eles se encontrassem.

Mesmo com a confusão, Park e a sua agência, AOMG, confirmaram que não vão processar o lutador e tomar medidas judiciais contra ele.

“O artista, como esclarecido em sua rede social, não quer processar Ortega separadamente além do que já foi reportado a polícia no local. Nós não vamos, então, tomar medidas legais separadas”.

Pelo Twitter, Park respondeu pergunta de fãs durante a tarde de domingo (8). Perguntado por uma fã se ele processaria o lutador, ele confirmou que não. "Não, eu não processo quem tem menos [dinheiro] que eu".