Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Música
Publicidade

Marília Mendonça: uso de músicas inéditas está '90% encaminhado'

Gustavo, irmão mais novo da cantora, acredita que dentro de 'um ou dois meses' a família deve anunciar os detalhes oficialmente

Música|Ricardo Pedro Cruz, do R7

Cantora morreu após a queda do avião em que estava, na serra de Caratinga, em MG
Cantora morreu após a queda do avião em que estava, na serra de Caratinga, em MG Cantora morreu após a queda do avião em que estava, na serra de Caratinga, em MG

Gustavo, irmão mais novo de Marília Mendonça, afirma que um projeto de uso do acervo de canções inéditas deixadas pela cantora "já está 90% encaminhado" e que dentro de "um ou dois meses" a família deve anunciar os detalhes oficialmente. A declaração foi dada pelo sertanejo com exclusividade ao R7.

"A gente ainda está em um processo de tomar essa decisão. Para ver o que a gente vai fazer com essas músicas. A gente não sabe ainda o que vai fazer. Nós temos projetos que estão meio que decididos, mas que a gente não pode falar ainda qual é o projeto e como vai ser. Eu tenho certeza de que, quando a gente soltar isso, vocês vão ficar muito felizes", disse o sertanejo.

O músico ressaltou, no entanto, que a oficialização deve levar um pouco de tempo porque há muitas questões envolvidas em todo o processo. "Agora mesmo a gente não pode falar porque ainda está meio distante. Depende de muitas outras coisas, mas já está 90% encaminhado. Vamos esperar mais um pouquinho. Um mês, dois meses talvez. Vamos ver."

A morte de Marília Mendonça pegou a todos de surpresa e provocou uma onda de comoção em todo o Brasil. A cantora, que nos últimos anos havia se transformado no maior fenômeno do sertanejo e colocado as mulheres como protagonistas do gênero musical, morreu aos 26 anos, no dia 5 de novembro, após a queda do avião em que estava, na serra de Caratinga, em Minas Gerais.

Publicidade

Eterna rainha da sofrência, a artista deixou um acervo de 100 músicas inéditas registradas — canções que foram compostas entre os anos de 2012 e 2016. Além disso, a família está em posse de um caderno de anotações que a cantora carregava no momento do acidente aéreo. O diário, que ficou parcialmente danificado, contém anotações e trechos de novas músicas.

Dom Vittor e Gustavo

Dom Vittor e Gustavo e Marília Mendonça
Dom Vittor e Gustavo e Marília Mendonça Dom Vittor e Gustavo e Marília Mendonça

A dupla Dom Vittor e Gustavo apresentou, no último dia 3 de dezembro, a música Calculista. A canção, que foi gravada há alguns meses, contou com a participação especial da cantora Marília Mendonça. Gustavo chegou a pensar em desistir do projeto quando soube da morte da irmã. No entanto, em conversa com a reportagem, ele revelou que mudou de ideia após pedido da mãe, Ruth Dias.

Publicidade

"Nós sonhamos juntos desde o começo. Outra pessoa que também está me dando muita força para continuar, para trabalhar, é a minha mãe. Minha mãe está dando força a todo mundo. Foi ela que chegou em mim e falou: 'Filho, você tem que continuar. Seja o que Deus quiser, mas você tem que continuar. Você não pode parar. Você não pode deixar que esse sonho que você tinha, que o Dom e que a Marília também tinham, morrer'. Isso me deu bastante força para continuar", disse Gustavo.

Leia também

Quando o sertanejo cogitou abandonar a carreira, uma das preocupações dele era com o amigo e parceiro de dupla. Dom Vittor, entretanto, afirma que após o acidente aéreo só pensava em como faria para acolher a família da sertaneja.

"A primeira coisa que veio a minha cabeça não foi a nossa carreira. Eu pensava no Gustavo e na Ruth. No meu amigo e na minha amiga. Eu estava muito preparado para chegar lá na casa dele e ele me falar que não iria mais cantar. Que ele não queria mais. E eu iria ser o melhor amigo dele."

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.