Pop Com show cheio de ousadia, Miley Cyrus enterra de vez Hannah Montana

Com show cheio de ousadia, Miley Cyrus enterra de vez Hannah Montana

Cantora apaga imagem de artista adolescente e empolga São Paulo com seu rebolado

  • Pop | Felipe Gladiador, do R7

“Hannah Montana foi assassinada”. Essa foi a frase mais impactante de Miley Cyrus em um programa de humor americano no ano passado. Apesar de ser uma piada, ficou clara a intenção de Miley de se libertar do estigma de artista do público adolescente. Pelo show que a cantora fez em São Paulo nesta sexta-feira (26) dá para confirmar: Hannah Montana está morta e enterrada.

Quando o show começou, com alguns minutinhos de atraso, o rosto da cantora preencheu o telão da Arena Anhembi. Diferente do resto do mundo, a entrada dela no palco foi diferente por aqui. Em outros países, o telão mostra uma Miley digital gigante colocando sua característica língua pra fora, que é na real um escorregador, de onde desce a Miley de verdade. Em entrevistas, a artista alegou que, por questões de logística e estrutura, não poderia trazer diversos elementos de seu show original. A informação decepcionou muitos fãs e realmente seria legal ver todos aqueles recursos, como um carro que anda pelo palco, uma estátua do cachorro de Miley com luzes nos olhos e até um cachorro-quente voador, porém a versão mais simples da apresentação empolgou o público.

Tipo funkeira! Miley Cyrus mostra todo seu rebolado em show de São Paulo. Veja as fotos!

A energia de Miley é contagiante e ela não para em momento algum. Mesmo quando canta suas músicas mais lentas, a americana anda para todos os lados, brinca com a plateia e, claro, mostra todas as suas famosas caras e bocas. Em determinado momento, ela revelou que o público de São Paulo foi o mais barulhento e emocionante de toda a sua turnê.

Se a produção era reduzida e menos caprichada que no exterior, Miley compensou tudo com seu carisma e também com um show recheado de músicas boas como FU, Drive e On My Own. Além disso, os vocais da cantora impressionaram. Miley mostrou uma técnica impressionante e deixou muita gente de boca aberta com sua voz poderosa. O momento que mais chamou a atenção foi quando Miley fez um cover de I’ll Take Care of You, de Etta James. ­­Os agudos atingidos por ela ecoavam pelo local e arrepiavam!

E o que muita gente queria saber era se Miley seria tão polêmica quanto costuma ser. Apesar de alguns momentos bastante ousados, como vezes em que ela brincou com objetos sexuais jogados pelo público, a americana não foi deselegante ou desnecessária. O negócio é que tudo, inclusive as reboladas sensuais, puxam para o lado engraçado da coisa. Miley transborda bom humor! Antes de começar seu bloco de covers, que contou também com Lucy in the Sky With Diamonds, ela falou ironicamente.

— Sei que alguns de vocês não se importam, então essa é a hora de ir comer alguma coisa, buscar uma bebida ou qualquer coisa do tipo.

As brincadeiras não param. Depois de Do My Thang, Miley bebe água de uma garrafa e sai cuspindo nos fãs. O que para alguns parece algo desrespeitoso é um deleite para o público, que dá risada das maluquices divertidas da loira.

Com pouca procura, ingressos para o show da Miley Cyrus em São Paulo chegam a R$40 na porta do Anhembi

Como a ideia é realmente se distanciar da personagem que a fez famosa, Miley não canta quase nenhuma música antiga. O show é basicamente montado com seu último CD, o Bangerz. Das clássicas, apenas Can’t Be Tamed e Party In The USA, um dos maiores sucessos da cantora e canção escolhida para encerrar com chave de ouro a apresentação. Em outro momento marcante, os fãs cantaram juntos The Climb, enquanto Miley havia saído do palco. A canção, do filme de Hannah Montana emocionou, mas a cantora não cedeu e não cantou essa.

Agora, o público foi mesmo à loucura com os dois sucessos mais recentes de Miley: We Can’t Stop e a épica Wrecking Ball, cantada com toda a força pelos fãs. E mais uma vez a gata arrasou com seu vozeirão.

Miley fez questão também de agradecer aos fãs que acamparam para vê-la e a todos que tomaram chuva só para prestigiarem seu trabalho.

— Há muito tempo eu não tenho vontade de chorar durante uma apresentação e vocês quase fizeram isso. Obrigada, São Paulo!

Em outro momento emocionante, Miley falou sobre seus sentimentos, surpreendeu e foi aplaudida pelos fãs, que gritavam “Miley, eu te amo”.

— Eu sei que faço besteiras de vez em quando, mas a verdade é que amor é a única coisa no mundo que importa de verdade.

Cachorro-quente voador, carro tunado e até escorregador de língua: veja o que Miley tirou dos shows no Brasil

A Bangerz Tour é uma celebração de liberdade, em que tudo é permitido, menos julgar os outros e ficar parado. A festa comandada por Miley é cheia de ousadia e coisas bizarras, mas isso não é nada negativo. A cantora é apenas uma garota que se diverte no palco e quer que seu público seja parte de tudo aquilo, ela se aproxima de todos e torna a experiência ainda mais legal por conta de sua personalidade incontrolável e contagiante.

Nada contra Hannah Montana, a gente também se divertiu com ela no passado, mas ainda bem que Miley cresceu, mudou e evoluiu como artista. Hannah foi assassinada e nós não precisamos ser grandes detetives para saber que a responsável por essa morte foi a própria Miley. Talvez ela não precisasse renegar tanto assim o passado, já que não estaria onde está se não fosse por tudo isso, mas é compreensível que sua busca por si mesma passe por essa fase de distanciamento. Ela não quer ser definida apenas por uma personagem ou um tipo de música. Jovem, ainda está se encontrando e talvez precise disso para seguir em frente. É certo que Miley ficará na mídia durante muito tempo e promete brilhar cada vez mais com todo o seu talento, suas excelentes estratégias de marketing e, claro, suas bizarrices divertidas. Por isso, só nos resta dizer: descanse em paz, Hannah Montana.

Últimas