Estante da Vivi Versão em inglês de 'Torto Arado', de Itamar Vieira Jr., é finalista de prêmio internacional

Versão em inglês de 'Torto Arado', de Itamar Vieira Jr., é finalista de prêmio internacional

Autor baiano já trabalha no último livro da trilogia sobre trabalho escravo contemporêneo e a questão agrária brasileira

  • Estante da Vivi | Vivian Masutti, do R7

O escritor baiano  Itamar Vieira Jr., de 'Torto Arado'

O escritor baiano Itamar Vieira Jr., de 'Torto Arado'

Divulgação

Livro-fenômeno durante a pandemia de Covid-19, Torto Arado, do baiano Itamar Vieira Jr., é um dos finalistas do Prêmio Literário de Dublin, voltado a obras em inglês ou que foram traduzidas para o idioma.

O romance narra a saga de duas irmãs, que são criadas em situação de trabalho escravo contemporâneo, em uma comunidade do sertão da Chapada da Diamantina.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

Com influência de regionalistas como Jorge Amado, Raquel de Queiroz e Graciliano Ramos, a história virou sucesso da literatura pop e até possui um fã-clube: o Tortoaraders.

Com mais de 1 milhão de cópias vendidas, Torto Arado venceu os prêmios Leya, Jabuti e Oceanos, os mais importantes em língua portuguesa, e vai virar uma série da HBO Max, já em produção e sob direção de Heitor Dhalia. Inspirou também uma peça que deve estrear ainda no primeiro semestre deste ano.

Além da tradução para o inglês, o romance foi vertido para o espanhol, o alemão, o francês, o italiano e até para o japonês.

O livro é o primeiro de uma trilogia, que conta ainda com Salvar o Fogo — também publicado pela Todavia. O enredo segue focado na questão da terra, com mais uma história ambientada em um povoado rural da Bahia.

Vieira Jr. já está escrevendo a história que vai encerrar a série. Será mais um enredo envolvendo a temática agrária brasileira.

VEJA MAIS: Confira sete livros para descansar o cérebro durante as férias de janeiro

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas