Flavio Ricco “Repórter Record Investigação” retoma tragédia de Brumadinho

“Repórter Record Investigação” retoma tragédia de Brumadinho

Brumadinho, dois anos depois da tragédia, é o assunto do "RRI" com Adriana Araújo

Brumadinho, dois anos depois da tragédia, é o assunto do "RRI" com Adriana Araújo

Divulgação/Record TV

O programa “Repórter Record Investigação”, nesta quinta-feira, a partir das 22h45, retorna a  Brumadinho, local de uma das maiores tragédias do País. De acordo com a equipe de reportagem formada por Rogério Guimarães, Mariane Salerno e Leonardo Medeiros, “um cenário desolador”.

Dois anos depois do rompimento da barragem do Córrego do Feijão, as consequências ainda são devastadoras na vida das pessoas, que sofrem com problemas de saúde física e mental, crises financeiras graves e o medo de novos acidentes na região.

Ao todo, foram 270 pessoas mortas no dia 25 de janeiro de 2019.  Até hoje, 11 corpos ainda não foram encontrados.

"Aqui acabou o futuro. É triste demais ter que ir embora desse lugar. Não tem como ficar, não. É revoltante o que a Vale fez com a gente", conta Wilson, um dos poucos que permanecem na região.

Por conta da tragédia de Brumadinho, a crise não é só financeira. Um levantamento da prefeitura local revela que os atendimentos de saúde passaram de 104 mil em 2018 para quase 290 mil em 2019, o que representa um aumento de 177%.

A saúde mental dos moradores também foi duramente afetada.

O “Repórter Record Investigação” tem a apresentação de Adriana Araújo

Últimas