Flavio Ricco Série “Quando Chama o Coração” estreia nesta quarta na Record

Série “Quando Chama o Coração” estreia nesta quarta na Record

A Record inicia hoje a exibição de "Quando Chama o Coração"

A Record inicia hoje a exibição de "Quando Chama o Coração"

Reprodução/Google

Na noite desta quarta, ocupando o espaço de “Topíssima”, a Record inicia a exibição da produção canadense “Quando Chama o Coração”.

Em vez de se valer de outra reprise no horário, houve a opção por um conteúdo inédito, a fim de apostar na audiência de um público mais família. 

A série é ambientada no início do século XX e conta a história de Elizabeth Thatcher (Erin Krakow), bela e culta jovem acostumada a uma vida de luxo da alta sociedade em uma cidade grande, que decide atender ao chamado de seu coração para trabalhar como professora em Coal Valley, no Oeste do Canadá, um lugar simples, mas muitas vezes carregado de desafios.

Ela encara alguns transtornos mesmo antes de chegar e, lá, ganha a simpatia de Abigail Stanton (Lori Loughin), uma mãe de família cujo marido, capataz da mina de carvão, juntamente com seu filho único e 47 mineiros foram mortos recentemente em uma explosão.

Elizabeth passa a incomodar alguns dos habitantes, inclusive Jack Thornton (Daniel Lissing), oficial da polícia montada que chega à cidade logo depois dela. Logo na primeira conversa, ele fica irritado ao descobrir que é a filha do poderoso magnata dos transportes responsável por sua transferência para Coal Valley.

Encarando uma nova vida, Elizabeth terá que aprender os costumes da fronteira se quiser prosperar no oeste rural por conta própria.

A série é inspirada nos livros mais vendidos de Janette Oke sobre o oeste canadense.

Depois de “Quando Chama o Coração”, a Record exibirá a produção nacional “Todas Garotas em Mim”, contando os bastidores da vida dos sonhos de uma digital influencer de Florianópolis e como os conflitos são os mesmos das garotas da Bíblia.

A série-novela terá várias temporadas de, em média, 13 episódios, uma sempre diferente da outra, começando por “Dalila”.

Trata-se de um formato inédito, desenvolvido pela dramaturgia da Record, combinando partes de histórias contemporâneas e de época.

Últimas