Série sobre Hebe Camargo peca por exageros e falta de pesquisa 

"Hebe" deixa a desejar pelo excesso de fantasia e falta de informações

"Hebe" deixa a desejar pelo excesso de fantasia e falta de informações

Reprodução/Instagram

São muitas as críticas ao filme, antes, e à série da “Hebe”, já há algum tempo no Globoplay e agora em capítulos nas noites de quinta-feira da Globo.

Nada que vá além de um erro de princípio: a maioria das pessoas diretamente envolvidas com o projeto mal conheceu Hebe Camargo.

Deu no que deu. Ela merecia coisa melhor.

Em conversa com a coluna no dia 27 de julho, Marcelo Camargo, filho da apresentadora, inclusive disse não reconhecer sua mãe no filme:

“Discordo de muita coisa ali. Ela nunca bebeu whisky, nunca bebeu no camarim e nunca deixou o público esperando. Não falava palavrões e nunca jogou microfone no chão”.

A respeito da minissérie, Marcelo a divide em duas partes:

“O começo, quando jovem, batalhando pelo trabalho e procurando ocupar o seu espaço, eu achei muito bacana, fiel à realidade”.

Só que a segunda, “é completamente ficção”.