Flavio Ricco Streamings se movimentam para gerar mais conteúdo nacional em 2022

Streamings se movimentam para gerar mais conteúdo nacional em 2022

  • Flavio Ricco | Do R7

Ivete Sangalo também terá trabalho no streaming neste próximo ano

Ivete Sangalo também terá trabalho no streaming neste próximo ano

Flipar

Após o anúncio feito pela Netflix, no fim de novembro, de que pretende gerar cerca de 40 novas produções brasileiras a partir de 2022, outras plataformas estrangeiras de streaming também se preocuparam quanto a esse aspecto. São movimentos dos mais interessantes.

A Amazon, por exemplo, anunciou recentemente a segunda temporada de Dom, um dos seus grandes sucessos neste ano, como já encomendou mais duas temporadas do reality de comédia LOL: Se Rir, Já Era, com Tom Cavalcante e Clarice Falcão. A empresa também se dedicará ao lançamento de filmes nacionais inéditos, além de séries originais como Cangaço Novo, em gravação no Nordeste.

A Disney+ estreia em breve a série O Coro: Sucesso Aqui Vou Eu, de Miguel Falabella. Gravações encerradas.

Já a HBO Max vai iniciar, principalmente, a produção das "telesséries", ou seja, novelas curtas. Autores como Silvio de Abreu e Raphael Montes, além de vários atores da Globo, foram convidados para participar dos trabalhos a partir do ano que vem. Séries documentais sobre o jogador Romário e a atriz Daniella Perez também estão a caminho, junto à estreia de programas com Ivete Sangalo, Pabllo Vittar e Luisa Sonza.

Outra plataforma da Disney, a Star+ já desenvolve a segunda temporada do thriller Insânia, assim como lançará a série O Dono da TV, sobre Silvio Santos. E, mais recentemente, anunciou as gravações da comédia How To Be a Carioca, estrelada por Seu Jorge.

Ou seja, muitas opções nacionais serão disponibilizadas nas mais diversas plataformas. Isso, direta e indiretamente, mexe com todo o mercado.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas