Sonho de viver Pantera Negra deu forças para lutar contra o câncer 

Chadwick Boseman viveu o primeiro herói negro da Marvel nos cinemas após receber diagnóstico de câncer em estágio avançado

Chadwick lutou pelo papel

Chadwick lutou pelo papel

Divulgação

Ninguém acreditava que Chadwick Boseman levaria o sonho adiante ao receber um diagnóstico tão devastador. O ator começou a sentir fortes dores abdominais pouco tempo antes de convencer produtores da Marvel de que ele poderia ser o grande herói negro, o Pantera Negra, nos cinemas.

Boseman, que morreu aos 42 anos nesta sexta-feira (28), recebeu a notícia de estava com câncer de cólon em estágio avançado semanas antes de receber o 'sim' para o grande sonho de sua vida. 

Chadwick Boseman, de 'Pantera Negra', morre de câncer aos 42 anos

O ator tinha câncer em estágio III (nível agressivo da doença) quando interpretou  o Rei T'Challa pela primeira vez, no filme "Capitão América: Guerra Civil". Foi o início da sua trajetória no universo Marvel, com previsão inicial de cinco filmes. Sempre dizia que viver o personagem lhe dava forças para lutar contra a doença.

Amigos contam que ele não fez teste algum para ser escalado. A vontade de ser o 'Pantera Negra' nos cinemas o moveu por anos. Procurou insistentemente os produtores da Marvel mostrando interesse em dar vida ao personagem, criado em 1996. 

Entre janeiro e abril de 2017, Boseman, já em tratamento do câncer, dedicou-se às filmagens do filme solo do Pantera Negra. Sucesso de público e de crítica, o longa abocanhou três Oscars dos seis aos quais foi indicado.

Assim como seu amor pelo 'Pantera', os discursos de Chadwick nas premiações eram intensos e inspiradores.

Para viver o herói, Chadwick treinou jiu-jitsu, capoeira e outras artes marciais. Sabia tanto sobre o personagem que foi difícil aos produtores não ouvirem as sugestões do astro na construção cinematográfica do personagem. Deu pitacos em quase tudo. Era a 'alma' do Pantera, como diziam nos bastidores.

Boseman voltou a fazer o herói em "Vingadores: Guerra Infinita", de 2018, e "Vingadores: Ultimato", de 2019. 

Do final de 2019 para cá a doença se agravou. Mas Chadwick não perdia a esperança. Parecia ter a força do herói quando falava da luta contra a doença. Não pensava nunca em derrota.

Astro de Pantera Negra aparece mais magro e choca os fãs

Tanto é que já conversava sobre o próximo filme do Pantera Negra, previamente agendado para 2022. O câncer foi mais forte, mas o astro sempre será lembrado como um vencedor.