Keila Jimenez Sou fã do Zezé Di Camargo, não do Zezé, o Amargo

Sou fã do Zezé Di Camargo, não do Zezé, o Amargo

Como quem reclama de 'fake news' pode achar certo a criação de perfis fakes para 'se defender' com a premissa de atacar pessoas? 

  • Keila Jimenez | Keila Jimenez

Zezé Di Camargo ou Zezé, o Amargo?

Zezé Di Camargo ou Zezé, o Amargo?

Reprodução/Instagram

Pior do que errar é justificar o erro invertendo valores… Zezé Di Camargo confirmou que a mulher, Graciele Lacerda, criou um perfil fake nas redes sociais com que diz ter atacado pessoas da família deles, como a nora, a ex-mulher, a filha. Mas, segundo o cantor, ela só fez isso para se defender… Oi?

Pior: Zezé afirmou que essa é prática comum no meio artístico e que ele mesmo tem um perfil fake para “se defender” nas redes sem que “apareça” o nome dele. E que partiu dele a ideia de Graciele ter um também.

Sim, Zezé, imagino que não são poucos os ataques que vocês, os famosos, enfrentam diariamente no tribunal da internet. Também imagino que Graciele seja alvo de muita gente. Mas não entendi a sua lógica de defesa.

São justamente os famosos, as pessoas públicas, quem mais reclama das nocivas “fake news” disseminadas e viralizadas por aí! Vivem reclamando de bullying, haters, prometendo processar e desmerecendo profissionais da imprensa. Quem reclama de “invenção” de fatos não pode inventar “pessoas” e sair detonado os outros por aí. Não há licença poética para crimes virtuais.

Como quem reclama de “fake news” pode achar certo a criação de perfis fakes em redes sociais para “se defender” com a premissa de atacar pessoas? 

Ok ter um perfil para encher a sua bola como artista, para bisbilhotar por aí (muita gente tem). Apesar de achar narcisismo, marketing, eu compreendo! Agora, perfis fakes que atacam pessoas são parte de uma prática covarde e por vezes criminosa!

Aprendi com anos de jornalismo que pior que uma notícia falsa é quem se esconde por trás dela. Usar perfis fakes para atacar é injustificável. Pior ainda é atacar a própria família! Família é dureza? É… Mas resolve isso no jantar de fim de ano, bloqueia, desconvida para as festas dos parentes, tira de vez da sua vida, dá um presente péssimo de amigo-secreto, sei lá.

Não entendo como alguém tão amado pelo povo, um cara dono de um talento raro, que lutou muito para chegar aonde chegou, que ensinou a todos “o que é o amor”, pode achar normal disseminar o ódio nas redes.

Como uma personalidade pode questionar o que falam e publicam, uma vez que ela mesma se esconde para dizer o que pensa sobre os outros? Defender-se de algo envolve a capacidade de se proteger, de se guardar, de resistir. Não falo de apanhar e não fazer nada. Mas acredito muito na lógica do exemplo. Como cobrar algo se seguimos pelo caminho contrário?

Adoro você, Zezé… Respeito muito sua trajetória de dor e glória. Adorava seu pai, o querido Seu Francisco! Tenho carinho pela Wanessa e pelo Luciano e sou amiga de muita gente que trabalhou e trabalha com você.

Mas estou longe de entender sua lógica nessa história. Desejo de coração que você esqueça o
rancor e volte a encontrar o que é o amor, pois sou muito fã do Zezé Di Camargo, não do Zezé, o Amargo.

Zezé, Graciele e Amanylle: família Camargo tem histórico de polêmicas, ofensas e quebra-paus

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas