Comédia romântica retrata vida de casal solitário

Amigos dividindo angústias, sonhos, piadas e inspirações

Amigos se reencontram em situação inesperada, e trocam mensagens

Amigos se reencontram em situação inesperada, e trocam mensagens

Divulgação

Dois jovens que mal se conhecem passam a trocar mensagens de texto para contornar a solidão e ter apoio em situações em que a ansiedade se apresenta como inimiga. A história de Penny e Sam é contada por Mary H. K. Choi em seu primeiro romance, "Contato de Emergência". A inspiração surgiu quando um artigo da autora sul-coreana, que cresceu entre Hong Kong e o Texas, sobre a vivência de adolescentes nas redes sociais fez grande sucesso na revista "Wired". Lançado nos Estados Unidos em 2018, o livro rapidamente entrou na lista de best-sellers do "New York Times" e foi indicado ao Goodreads Choice Awards na categoria Melhor Ficção Young Adult.   
 
Longe da mãe expansiva e do namorado sem graça, Penny finalmente tem a oportunidade de se dedicar ao sonho de ser escritora. Aos dezoito anos, ela acabou de sair de casa rumo à universidade. Só não contava que essa nova etapa da vida traria também um grande obstáculo: pessoas, o maior pesadelo de qualquer introvertido. Sam, por sua vez, está perdido na vida em todos os níveis. Aos vinte e um anos, os poucos dólares na conta, a família desestruturada e a ex-namorada complicada não o ajudam a se manter são. Só lhe resta inventar os doces mais mirabolantes para o café onde trabalha (e mora), concluir sua faculdade a distância e tentar (sem muito sucesso) não surtar.
 
Eles se reencontram em uma situação inesperada — uma crise de ansiedade no meio da rua —, e então passam a trocar mensagens de texto. O que começa como um simples contato de emergência salvo no celular se torna a conexão mais importante de suas vidas. Aos poucos, esses jovens introvertidos e problemáticos se tornam dois amigos dividindo angústias, sonhos, piadas e inspirações. Duas pessoas que quase nunca se veem, mas que estão juntas o tempo inteiro. Dois solitários que, finalmente, não estão mais sozinhos.

Com perspicácia, humor e grande sensibilidade, a estreante Mary traça o retrato de uma geração cujos relacionamentos se entrelaçam à evolução tecnológica. Uma história capaz de causar nos leitores o frio na barriga que só as melhores comédias românticas proporcionam.