Ligia Braslauskas Literatura Livro derruba mito da existência de um cérebro feminino ou masculino

Livro derruba mito da existência de um cérebro feminino ou masculino

“Gênero e os nossos cérebros”, da neurocientista britânica Gina Rippon, é lançado no Brasil pela Rocco 

Livro tem texto de fácil compreensão para leigos

Livro tem texto de fácil compreensão para leigos

Divulgação

Por muitos séculos a ciência forneceu à sociedade o conceito de que homens e mulheres são essencialmente diferentes, e de que o mundo se divide entre dois tipos de cérebro: o masculino e o feminino. A neurocientista britânica Gina Rippon, em seu primeiro livro não acadêmico “Gênero e os Nossos Cérebros”, desafia esse mito danoso ao mostrar como a comunidade científica criou preconceitos e estereótipos ao reconhecer apenas os estudos que revelavam as diferenças em detrimento das semelhanças entre os sexos. 
 
Com um texto de fácil compreensão para leigos, a cientista apresenta diversos estudos para mostrar que as diferenças entre os cérebros são individuais e não estão relacionadas ao gênero. A autora aborda a construção social do gênero e suas consequências neuropsicológicas em contraposição ao que se pensa sobre o papel do sexo no comportamento e nas habilidades e preferências de cada um, por exemplo.
 
Ela também questiona o quanto crenças como essas podem interferir na busca por uma sociedade mais igualitária entre homens e mulheres. “Por séculos, o cérebro feminino foi pesado, medido e considerado insuficiente. Parte da biologia supostamente inferior, deficiente ou frágil das mulheres, ele estava no cerne de qualquer explicação dos motivos para sua posição mais baixa em qualquer escala, da evolutiva à social e intelectual. A natureza inferior do cérebro das mulheres foi usada como motive para os conselhos frequentemente propostos de que o sexo mais medíocre deveria se concentrar em seus dotes reprodutivos e deixar aos homens a instrução formal, o poder, a política, a ciência e qualquer outro negócio do mundo”, inicia Gina Rippon no primeiro capítulo do livro.
 
Com uma abordagem sobre temas atuais como igualdade de gênero a partir da ótica da ciência, a neurocientista também alerta também para as fake news: notícias falsas que afirmam ter base científica, quando, na verdade, são citações de pesquisas ainda não finalizadas ou comprovadas.

“Gênero e os Nossos Cérebros”
Tradução de Ryta Vinagre
448 páginas
R$ 89,90
Editora Rocco

Últimas