Livro expões crime de mulher negra e trans

Em “A Dor do Meu Segredo” ela é acusa de assassinato e põe a justiça à prova

Suspense é aposta certa

Suspense é aposta certa

Divulgação

O assassinato de William E. Townsend Jr., filho de um senador republicano de Nova Jersey, nos Estados Unidos, coloca em risco a vida de Sharise Barnes. Prostituta, trans e negra, a jovem de 19 anos é acusada de cometer o crime intencionalmente em um motel e, mesmo alegando legítima defesa, pode ser sentenciada à morte.

Em “A Dor do Meu Segredo, thriller psicológico de Robyn Gigl que chega ao público brasileiro pela Trama, o destino de Sharise talvez esteja nas mãos da advogada criminalista e também mulher trans Erin McCabe, que parece ser a única capaz de salvar Sharise de uma possível injustiça.
 
Preparando sua defesa, Erin descobre que outros crimes brutais podem estar relacionados ao caso principal, e a imagem política do senador Townsend talvez acabe comprometida por conta dos segredos sórdidos do filho.

Usufruindo de sua influência e poder, ele faz de tudo para que Sharise seja condenada, e, diante de um caso envolvendo poderosos, a imprensa e a opinião pública já sabem exatamente a quem apontar o dedo.

As revelações se acumulam diante de Erin, mas será que ela vai conseguir cumprir sua missão pessoal de fazer justiça, ainda que corra o risco de ter expostos seus segredos mais íntimos?
 
A dor do meu segredo, que em novembro de 2021 fez parte do Trama Box - clube de assinaturas da Trama -, está disponível para venda exclusiva na Amazon e chega ao mercado geral em abril. Provocando profundas reflexões no leitor, a autora Robyn Gigl, também advogada e mulher trans, levanta de maneira sensível temas relevantes como racismo, transfobia e as falhas do sistema penal.
 
“A Dor do Meu Segredo”
Tradução de Roberta Clapp
320 páginas
R$ 59,90
Selo Trama / Ediouro Publicações 

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas