Nora Ruiz lança "Amor e Tragédia em Tempos de Ódio"

Livro  reafirma a tradição mais forte da poesia – a crítica política contundente, documentada e costurada entre crônicas e poesias de amor, tragédia e ódio

Livro aponta a Ecopolítica como o movimento revolucionário

Livro aponta a Ecopolítica como o movimento revolucionário

Divulgação

Este é o terceiro livro de Nora Ruiz (Ed. Autografia), cientista política com passagem como professora e pesquisadora pelas principais universidades e instituições de ensino e pesquisa do país e da ONU. "Amor e Tragédia em Tempos de Ódio" denuncia a Ditadura Militar no Brasil (1964-85) analisando fatos históricos documentados, assim como o desgoverno autoritário do Brasil de hoje, de tendências neo fascistas e que também se manifestam em alguns países no mundo atual.

Numa linguagem acessível, o livro considera tragédias do nosso tempo, sem deixar de olhar para o passado histórico necessário para compreender o presente e a importância político/social dos movimentos revolucionários das décadas de 1960 e 1970. Essas décadas contribuíram para o avanço do marco civilizatório mundial na ética e particularmente na luta contra as desigualdades e as discriminações contra a mulher, o negro, os índios e as diferenças de gênero.

Nora reforça a importância da ONU, onde trabalhou como oficial de 1974 a 1983, e ressalta a autoridade da Nova Ordem Econômica Mundial, aprovada em 1974-75, lançando as bases éticas de organizações internacionais, como a Organização Mundial do Comércio (OMC), garantindo o direito dos países mais pobres de terem acesso à transferência de tecnologia e quebra de patentes, direito esse fundamental para liberar a produção de vacinas, por exemplo.

O livro aponta a Ecopolítica como o movimento revolucionário mais importante do século 21 - defendendo a Nova Ecosofia Social (social, mental e ambiental), diminuindo a polarização política extremista e combatendo as desigualdades, como argumenta F. Guattari. Nesse contexto, a autora publicou, em 1991 (Rio Eco 92), o artigo pioneiro "Ecopolítica - A Nova Face das Ciências Políticas", citado no livro.

Entre os poemas líricos, alguns são paradigmas críticos da política atual de governos autoritários no Brasil e no mundo, tanto no passado como nos dias de hoje, em pleno século 21. Poemas de amor e dor, assim como crônicas nos alertam da ameaça da volta do fascismo e do obscurantismo negacionista ambiental e científico.

O livro nos reporta a teorias de S. Levitsky ("Como as Democracias Morrem") e à célebre frase de John Nash (Nobel de Matemática) sobre a importância do amor para “equacionar” as tragédias da vida. Nem o otimismo nem o pessimismo caracterizam a obra de Nora, mas sim o amor e o enfrentamento da tragédia para a superação.

A crônica revisitada sobre a Ditadura Militar no Brasil analisa as causas do atraso de mais de meio século para a realização das reformas de base no combate às desigualdades, ainda hoje impedidas de serem efetuadas pela falta de competência e vontade política do Executivo e dos Ministérios do Governo atual.

"Amor e Tragédia em Tempos de Ódio: Crônicas e Poesias"
84 páginas
R$ 29
Editora Autografia

Últimas