Ligia Braslauskas Literatura “Presença de Antígona" explora a resistência feminista

“Presença de Antígona" explora a resistência feminista

Livro, de Helen Morales, destaca a história de mulheres da mitologia, fazendo um paralelo com ativistas como Malala, Greta Thunberg e Beyoncé

Obra de Helen Morales é uma ode às mulheres

Obra de Helen Morales é uma ode às mulheres

Divulgação

A misoginia é uma característica marcante dos mitos da Antiguidade Clássica. Em “Presença de Antígona”, Helen Morales desvela um lado muitas vezes omitido dessas histórias: as origens da resistência feminista. 

Muitas práticas notoriamente prejudiciais adotadas hoje, como os códigos de vestimenta nas escolas, a exploração do meio ambiente e a cultura do estupro têm suas raízes no mundo antigo. Revisitando clássicos da mitologia, Helen mostra como muitos deles reforçaram ideias machistas e misóginas ao longo dos séculos, mas lembra também que para cada história de violência relatada, há outra de solidariedade e empoderamento.
 
Por meio de capítulos curtos e afiados, que vão de Antígona a Greta Thunberg, Nice a Beyoncé, ou Lisístrata ao movimento #MeToo, a acadêmica provoca um embate entre o legado da mitologia clássica e a quarta onda do feminismo, traçando um caminho para o futuro. Inteligente e inspirador, “Presença de Antígona” oferece um necessário e fascinante novo olhar sobre as histórias que todos conhecemos.

 “Presença de Antígona - O poder subversivo dos mitos”
Tradução de Angela Lobo de Andrade
192 páginas
R$ 49,90
Editora Rocco

Últimas