Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Melhor Não Ler
Publicidade

Cristina Kirchner é condenada a seis anos de prisão, mas está livre, leve e solta

Justiça argentina condena a vice-presidente como mandante da quadrilha que desviou US$ 1 bi dos cofres públicos de 'los hermanos'

Melhor Não Ler|Do R7


Cristina Fernandez de Kirchner, vice-presidente da Argentina
Cristina Fernandez de Kirchner, vice-presidente da Argentina

Não fosse a face toda “embotocada”, preenchida e plastificada de Cristina Kirchner, a amiguinha de Loola teria ganhado o segundo lugar do campeonato “Cara de Pau 2022” (o primeiro a gente já sabe de quem é, né?).

Mesmo condenada pela Justiça e com um bilhão de provas, a vice-presidente da Argentina se diz inocente e vítima de perseguição política. “Madre mia”!

Dizem que gente que tem dinheiro demais costuma não bater muito bem da cabeça, mas eu acho que quem rouba dinheiro demais é que acaba ficando tantã... A quadrilha de Kirchner embolsou na cara larga US$ 1 bilhão de “la plata de nuestros hermanos”, o que corresponde hoje a quase R$ 5,25 bilhões.

Mas tal como cá, a “rustícia” de lá manda prender, mas o foro privilegiado manda soltar. E tal como cá, a “tia” de lá ainda pode se candidatar à presidência pela terceira vez. E daí que a ficha da mulher é mais suja do que pau de galinheiro? “A quién le importa?” Afinal de contas, desde quando ser bandido, ladrão, chefe de quadrilha ou condenado pela justiça impediu alguém de presidir um país?

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.