Eleições 2022

Em time que está ganhando se demite o técnico

Pela primeira vez na história deste país, o marqueteiro responsável pela campanha do candidato que “ganha em todos os cenários” é demitido

Eleições 2022 serão um pandemônio

Eleições 2022 serão um pandemônio

Abdias Pinheiro/SECOM/TSE - Arquivo

Tudo bem que a gente já sabia que as eleições deste ano seriam um pandemônio, mas nada nem ninguém nos preparou para o que estamos vendo.

Como pode ser que o marqueteiro responsável pela campanha daquele candidato cuja alma é “a mais honesta deste país” tenha sido demitido se o seu patrão estava em primeiro lugar nas pesquisas?

Não dá para entender como um publicitário tão genial, que conseguiu colocar o sujeito que quebrou a nação como vencedor em todos os cenários possíveis tenha perdido o emprego.

Tudo bem que o tal candidato não possa nem sair na rua – de tão amado que é – e ainda tenha que se contentar em fazer seus discursos-tiro-no-pé para uma base aliada cada vez mais mirrada, mas com tanto desemprego, precisava colocar mais um profissional no olho da rua?

Esses patrões estão cada vez mais exigentes e intolerantes. Desse jeito, onde é que vamos parar, companheiros?

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas