Melhor Não Ler Governo alerta para golpes que prometem documentos sem burocracia 

Governo alerta para golpes que prometem documentos sem burocracia 

Líderes do governo apelam à população que não acredite na possibilidade de obter o que quer que seja do governo sem um mundo de papelada e taxas

“Não é possível que a população acredite que nós, do governo, estejamos dispostos a facilitar suas vidas. Já implementamos tantas regras que deixam claro que nosso intuito é criar dificuldades para vender facilidades, mas ainda assim, há pessoas crendo que é possível fazer as coisas de um jeito fácil. É claro que quem promete isso é um daqueles golpistas que não trabalham conosco. Onde foi que erramos?”

Esse é o questionamento de Dúbio Backtrack da Silva, líder do governo, que afirma que tem feito questão de manter toda a burocracia de sempre para qualquer solicitação feita em repartições públicas, bem como em empresas estatais. Para alertar a população, Silva dá várias dicas para evitar golpes extra oficiais:

Burocracia: sem facilitar a vida de ninguém

Burocracia: sem facilitar a vida de ninguém

Divulgação

• Jamais acredite que será possível obter um documento sem pegar filas, recolher taxas e levar um monte de outros documentos que nós já temos, mas jamais iremos procurar por conta própria;
• Desconfie se alguém prometer resolver o seu problema rapidamente. Lembre-se que tudo demora, mesmo com toda tecnologia disponível;
• Não dá para oficializar um contrato – ainda que particular – sem provar a você mesmo que você é você mesmo, ou seja, sem a necessidade de ir a um cartório e pagar uma taxa para que alguém que nunca lhe viu atestar que a sua assinatura, no seu próprio contrato, é sua mesmo;
• Não há como tirar CNH sem pagar taxa, sem fazer um teste onde o funcionário da autoescola credenciada fique atrás de você soprando as respostas (sem que a câmera que prova que você está sozinho consiga filmar que você não está sozinho) e sem passar por um exame médico que não examina absolutamente nada;
• Também não é possível fazer, legalmente, uma reforma na sua casa (aquela comprada com seus próprios recursos) sem dar entrada na prefeitura de um projeto arquitetônico – pago por você – para que seja examinado, ou não, por um de nossos especialistas e, posteriormente, aprovado, ou não, sem que tenhamos qualquer prazo para a devolutiva. Inclusive, poderá não haver devolutiva alguma. Enquanto isso, ou você espera por tempo indeterminado (fazemos votos de que, enquanto isso, sua casa não caia sobre sua cabeça) ou faz a obra na ilegalidade. Nesse caso, se aparecer algum fiscal, “negocie” diretamente com ele, caso contrário, sua obra poderá ser embargada.

Para finalizar, Silva declara: “Se qualquer coisa do governo for oferecida de forma coerente, barata e rápida, recuse, pois obviamente não somo nós!”

Esta crônica é uma ficção, mas poderia não ser...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas