Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Melhor Não Ler
Publicidade

Más notícias para Greta Thunberg: o mundo não acabou!

Há cinco anos, a ativista disse que não haveria seres humanos na Terra hoje se usássemos combustíveis fósseis, mas usamos e estamos aqui...

Melhor Não Ler|Do R7

Gretinha Thunberg deu uma previsão furada
Gretinha Thunberg deu uma previsão furada Gretinha Thunberg deu uma previsão furada

Nem só de boas notícias vive a humanidade, não é mesmo? De vez em quando precisamos vir a público trazer informações tristes para a turminha “progressista”, aquele pessoal que adora pôr fogo no parquinho (dos outros) mas que não abre mão de viajar de avião e não diz absolutamente nada sobre a China ser o maior consumidor de energia fóssil do mundo.

A questão é que, em 21 de junho de 2018, quando Gretinha Thunberg tinha apenas 15 aninhos de idade e não tinha a menor ideia do que é viver fora da confortável e civilizada Suécia, a ativista do “how dare you?” (como ousam?) publicou o seguinte em uma rede social:

“Um cientista de alto escalão faz alerta de que a mudança climática vai varrer a humanidade a menos que deixemos de usar combustíveis fósseis nos próximos cinco anos.”

Sabe-se lá quem é esse tal cientista e a que escalão pertence (até porque Gretinha contou o milagre ocultando o santo), mas o camarada errou feio, enquanto ela, a salvadora do planeta, não comentou nadica de nada o fato de continuarmos usando combustíveis fósseis e ainda não termos sido varridos sabe-se lá pra onde.

Publicidade

Não nos leve a mal, pois não somos negacionistas. Nós sabemos que o aquecimento global existe e que é causado por emissões de carbono (menos quando são os “progressistas” que emitem, claro). Porém, a “ativista da justiça climática” (haja criatividade para tanto termo), não contava com a astúcia dos seres humaninhos, que, segundo ela, “ousam destruir seu futuro”.

O que a megaqualificada ativista não diz é que o número de mortes causadas por eventos climáticos caíram mais de 90% no último século, mostrando que real mesmo é a capacidade humana de se adaptar às mudanças — quaisquer que sejam elas — e de desenvolver meios que nos permitam lidar melhor com as intempéries do nosso planeta temperamental.

Publicidade

Quem acreditou na Gretinha e saiu gritando “ráu dér iú” a torto e a direito deve estar tristinho hoje, mas quem seguiu a vida produzindo, trabalhando (de verdade) e pagando seus impostos nos últimos cinco anos sabe que vai ter de continuar ralando muito para bancar gente que tem tempo de sobra para criar discursinhos que só servem para tentar atrasar a vida de quem tem mais o que fazer.

No mais, feliz 21/6/2023, senhorita Thunberg!

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.