Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Melhor Não Ler
Publicidade

Notícia para guardar até 2026: Inflação pior na Europa e EUA, e melhor no Brasil 

Esta é "herança maldita" que o PT diz estar recebendo, mas que tal guardar esta notícia e comparar com o que teremos em 4 anos

Melhor Não Ler|Do R7


Todo mundo sabe que a memória política do brasileiro não é das melhores. Aliás, a maior prova é o resultado das últimas eleições, quando o PT conseguiu emplacar o slogan fantasioso de que votar nos vermelhos faria “o Brasil ser feliz de novo”. De novo quando, Brasil? Enfim...

Mas considerando que Lula vai fazer os estragos que vem prometendo desde antes de ser eleito, e prevendo que daqui quatro anos muita gente vai esquecer que estamos saindo de uma pandemia e uma guerra com as contas públicas em ordem e a inflação melhor no Brasil do que na Europa e nos Estados Unidos, vamos deixar tudo aqui registrado para compararmos com a nossa situação em 2026:

Consumidores fazem compras em Nova York: inflação americana em alta
Consumidores fazem compras em Nova York: inflação americana em alta

• Inflação medida pelo deflator do consumo fica acima do esperado nos EUA

• Inflação na Zona do Euro bate os 10%

Publicidade

• Reino Unido enfrenta turbulências devido ao pacote fiscal anunciado em setembro

• Prévia da inflação em dezembro é a menor desde março de 2021

Publicidade

Antes da eleição, os analistas econômicos estavam otimistas com a desinflação global em 2023, pois ela ajudaria na queda de juros no segundo semestre de 2024. Porém, mesmo antes de Lula assumir, os economistas já começaram a nos desejar “sorte”, porque o PT promete “dilmar” nos próximos anos.

O que o PT promete é gastança e irresponsabilidade fiscal, o que nos levará a uma trajetória insustentável da dívida pública. Portanto, vale a pena guardar este artigo para nos ajudar a escolher o adjetivo para a “herança” que Lula vai deixar para o Brasil. Porque se o que temos agora é “maldito”, não sei como classificaremos o que vem por aí...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.