Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Melhor Não Ler
Publicidade

Stalin, socialismo e a parábola da galinha depenada

Como entender a fórmula para implantação do socialismo e o que faz as pessoas, principalmente mais jovens, amarem o sistema

Melhor Não Ler|Do R7

Stalinismo durou de 1927 a 1953 na União Soviética
Stalinismo durou de 1927 a 1953 na União Soviética Stalinismo durou de 1927 a 1953 na União Soviética

Reza a lenda que Iosif Vissarionovich Dzhugashvili, mais conhecido pelo pseudônimo Joseph Stalin, usou uma galinha para explicar a seus aprendizes o que é o socialismo, como implementá-lo e como fazer as pessoas amarem incondicionalmente o sistema.

A escolha do singelo pseudônimo mostra toda humildade do camarada de nome complicado, que se baseou na palavra russa “stal”, aço em português, para ser visto como “homem de aço”. 

Segundo a parábola, Stalin mandou que seus aprendizes lhe trouxessem uma galinha saudável, vistosa e de bela plumagem. Eles saíram para encontrar a melhor galinha e a puseram diante de seu mestre.

No início, a galinha estava arisca, mas o camarada ganhou sua confiança ao se dirigir a ela com voz mansa, conseguindo pegá-la no colo. Ele começou a acariciar suas penas e ela finalmente baixou a guarda. De repente, a mão de aço começou a depená-la sem dó nem piedade. Ela cacarejava e tentava se livrar, mas era impossível fugir. Completamente depenada, a galinha foi jogada ao chão e, sofrendo horrivelmente, ficou amuada, sangrando em um canto da sala.

Publicidade

Então, Stalin lhe deu um punhado de milho em sua mão. Faminta e cheia de dores, a galinha comeu tudo rapidamente. O camarada fez um caminho de milho pelo chão e a galinha, mesmo sentindo muita dor, começou a comer o milho, seguindo Stalin por onde quer que ele fosse.

Virando-se para seus aprendizes, Stalin disse: “É assim que se governa. Vejam como a galinha me segue apesar de toda dor que lhe causei. Tirei dela o que tinha de melhor e, mesmo assim, ela vem atrás dos farelos que lhe dou”.

Publicidade

Os aprendizes responderam: “Sim, estamos vendo o quanto ela é fiel, mas não como ela consegue ignorar o próprio sofrimento?” O mestre respondeu: “Sofrer vicia, queridos aprendizes. O sofrimento muda a perspectiva e causa dependência. Agora, sou eu quem lhe dou os farelos de esperança que se tornaram tudo para ela. Portanto, essa galinha me seguirá fielmente pelo resto de sua vida”.

A parábola – que alguns afirmam ser mais do que isso – cumpre sua função com maestria, pois, de acordo com a psicanalista Simone Demolinari, uma pessoa submetida a maus-tratos por um longo período perde sua autonomia e entra num estado de repulsa e desejo. Racionalmente, repudia a situação, mas emocionalmente não consegue se livrar porque deseja as migalhas que recebe. Vai um farelo aí?

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.