Odair Braz Jr Faustão num novo Perdidos na Noite, na Band, é quase impossível

Faustão num novo Perdidos na Noite, na Band, é quase impossível

Reviver o programa clássico dos anos 80 seria um erro da Band e do próprio Faustão; O mundo hoje é outro

  • Odair Braz Jr | Do R7

Fausto em 1999, quando o Domingão completou 10 anos de Globo

Fausto em 1999, quando o Domingão completou 10 anos de Globo

Folhapress - 28.02.1999

Com a revelação da ida de Fausto Silva da Globo para a Band, feita por Flavio Ricco, surgiu todo tipo de especulação. Uma das mais citadas é a possibilidade de ele vir a apresentar novamente um novo Perdidos na Noite. Na verdade, isso é mais uma vontade das pessoas, dos fãs, do que uma possível realidade. Quem pensa que ele pode voltar ao passado dessa maneira, pode se preparar para ficar chateado, porque não deve rolar.

O programa é um clássico da TV brasileira, revelou Fausto para o mundo do entretenimento — antes ele era repórter de futebol em rádio — e foi transmitido pela Record e, depois, pela Band. É a atração que Faustão tinha antes de ir para a Globo, em 1989.

E, realmente, não tem nenhum motivo para que o apresentador retome o programa que comandava nas noites de sábado, com muita música, humor, esculhambação e diversão. Veja: o mundo mudou, o Faustão mudou, a Band mudou e a TV mudou.

Quando o Perdidos na Noite era transmitido na TV brasileira era uma bela novidade. O programa ia ao ar no fim das noites de sábado e passou a ser considerado uma grande inovação, principalmente pela improvisação e clima de festa/esculhambação. Fausto soltava uns palavrõezinhos no ar, ria da pobreza da produção, fazia perguntas desconcertantes a seus convidados, zoava o público e por aí afora. Era, mesmo, algo único na TV naquela época. A fórmula foi copiada por diversos canais nos anos seguintes.

Quando Faustão foi para a Globo fazer o seu Domingão, a ideia era manter um pouco o clima do Perdidos, mas isso era impossível, claro. Primeiro que o novo programa ia ao ar nas tardes de domingo, o que já era motivo suficiente para dar uma cara mais família para a atração. Além disso, não havia falta de dinheiro, o que já tirava todo aquele lado experimental e bagunçado dos tempos da Band e Record do final dos anos 80.

Um pouco da esculhambação do Perdidos na Noite na Band, em 1985

Um pouco da esculhambação do Perdidos na Noite na Band, em 1985

Folhapress - 1.01.1985

Com a mudança de casa, o apresentador se adaptou ao horário e ao estilo da nova casa, manteve o jeitão despachado durante um bom tempo ainda. Mas, normal, o tempo foi passando e Fausto foi se enquadrando e assumiu um jeito mais mainstream, mais, digamos, responsável.

E é exatamente esse jeito atual de se portar que Fausto levará para a Band. Quer dizer, aquele estilão iconoclasta e irreverente do apresentador é algo que não existe mais. Pelo menos não como no passado. É bem verdade que em todas essas décadas de Globo, Faustão soltou algumas declarações fortes, polêmicas e deixou convidados desconcertados com suas perguntas. Também mandou recados para políticos e fez algumas críticas fortes sobre a situação do país em diversos momentos. E deve continuar fazendo essas coisas todas na Band, mas ele não é mais aquele apresentador dos anos 80. E ainda bem. Evoluiu, mudou, aprendeu outras coisas, aprimorou seu estilo como apresentador.

Óbvio que é uma tentação forte recriar o Perdidos. Seria uma atitude quase automática da Band, que ainda detém a marca do programa e até pensou revivê-lo há alguns anos com Datena no comando. 

Mas, vamos combinar, fazer um Perdidos na Noite século 21 seria meio que dar um passo atrás para Fausto Silva. E não seria, nem de longe, a mesma coisa. Isso pode mudar? Bem, nada é impossível nesse caso, mas é muito improvável que venha a acontecer, inclusive nos bastidores da Band é algo que não tem força para se concretizar. E, certamente, o apresentador tem algo novo para nos mostrar em sua fase que começa no ano que vem. Em 2022 veremos.

Últimas