Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Filme de urso assassino que come carga de cocaína é nova aposta dos críticos de cinema

Longa chega ao Brasil no fim de março e traz a última participação do ator Ray Liotta

Odair Braz Jr|Do R7

O urso está pronto para atacar
O urso está pronto para atacar O urso está pronto para atacar

A história de O Urso do Pó Branco (Cocaine Bear, em inglês) é uma daquelas coisas que não tem como quem gosta de cinema trash ignorar: um avião que carrega cocaína cai numa floresta, um urso que está ali por perto acaba comendo a droga e, a partir daí, as coisas ficam bem malucas.

O filme, que estreia em alguns cinemas nos Estados Unidos neste fim de semana — ao Brasil chega em 30 de março —, é inspirado num evento real que aconteceu em 1985. Um avião de um traficante caiu mesmo numa floresta no estado do Tennessee com um carregamento de cocaína. Um urso encontrou a droga, comeu e morreu logo depois. Seu corpo foi encontrado, foi empalhado e se tornou atração num shopping no Kentucky. Sim, a história verdadeira também é bem bizarra, né?

No cinema, claro que a coisa ficou meio diferente. Depois de comer a droga, o bicho fica louco e sai matando policiais, turistas, criminosos, adolescentes e quem mais encontrar pela frente.

E os críticos americanos caíram de amores pelo longa. John Rocha, do The Outlaw Nation, escreveu que a produção é "uma fantástica homenagem aos insanos, sanguinolentos, divertidos e ridículos filmes B dos anos 80".

Publicidade

O podcaster Jack Kennedy disse que O Urso do Pó Branco "é meu filme favorito do ano. O mais divertido que vi em dois anos. Você vai se divertir muito no cinema".

Há vários outros exemplos de jornalistas especializados que também elogiaram efusivamente o longa. Quer dizer, é um filme que é bom você ficar esperto quando estrear por aqui. Como é uma produção meio barata, periga estrear em poucas salas e ficar pouco tempo em exibição.

Publicidade

Só pra complementar, uma informação interessante: o filme traz a última participação do ator Ray Liotta, que morreu em 2022. Um motivo a mais para assistir a ele. A direção é de Elizabeth Banks.

Veja o trailer:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.