Neto de Elvis, morto aos 27 anos, nunca foi cantor ou músico

Muita gente gostaria de ver Benjamin Keough tocando e cantando, assim como seu avô e sua mãe, mas ele nunca foi um músico profissional

Lisa Marie, única filha de Elvis, e Benjamin

Lisa Marie, única filha de Elvis, e Benjamin

Reprodução/Instagram Lisa Presley

Existe o que dá para ser considerada uma lenda urbana sobre Benjamin Keough, neto de Elvis Presley que morreu, neste domingo (12), aos 27 anos. A historinha conta que em 2009 ele teria assinado um contrato de US$ 5 milhões para gravar cinco álbuns. O acordo teria sido feito com Universal Records, a maior gravadora do mundo.

Todos os veículos que noticiaram a morte dele citaram essa informação. E ela saiu mesmo em outubro de 2009, publicada inicialmente pelo Daily Mail, famoso tabloide inglês que, às vezes, dá uma exagerada nas notícias. Bem, parece que esse foi o caso aqui.

Veja: segundo o DM, Ben assinou o contrato em 2009, quando tinha 17 anos. De lá para cá passaram-se onze anos e sabe quantos discos o rapaz lançou? O total de zero. Sabe quantas músicas chegaram ao público? O mesmo tanto: zero. Pois é. Keough é citado como músico, mas a verdade é que ele nunca apareceu em público tocando algum instrumento ou mesmo cantando. Ele era extremamente low profile, quase que recluso. Mantinha certa distância do universo de seu avô e apenas em 2017 foi visto em Memphis para o evento dos 40 anos da morte de Elvis.

Quer dizer, esse contrato com a Universal não existe. Ou alguém acha que a gravadora iria dar US$ 5 milhões para o garoto não lançar nada? Parece que não, né? E chegou a haver um desmentido sobre a história desse contrato. É que depois do Daily Mail, vários outros veículos de comunicação deram a notícia, sempre creditando o tabloide inglês. E Peter LoFrumento, vice-presidente executivo do Universal Group, entrou em contato com a revista americana People, que reproduziu a informação no mesmo ano de 2009. Ele disse o seguinte, dois dias depois da nota ir ao ar: "Essa história é totalmente falsa". A revista Entertainment Weekly também deu este desmentido na época.

Bom, o fato é que Ben morreu e nunca chegou nem perto de lançar qualquer projeto musical. Muita gente tinha a curiosidade de vê-lo seguindo os passos do avô, até por conta da grande semelhança que o rapaz tinha com ele. Mas, profissionalmente, ele nunca se apresentou como músico.

Sua mãe, Lisa Marie Presley, é uma cantora de fato. Já lançou três álbuns que são interessantes e há boas composições. Ela sempre ficou ali pelo universo do rock, mas totalmente diferente do que Elvis fazia. Priscilla Presley, avó de Ben, também se arriscou como atriz nos anos 80.

Então, se você se interessa pelo que os familiares do Rei do Rock fazem no mundo artístico, o jeito é ficar com Lisa e seus discos e também com sua filha mais velha, Riley, que é atriz e já fez vários filmes em Hollywood. Não que isso desmereça Benjamin de alguma maneira. Nada disso. Ele apenas não era músico e não tinha contrato com a Universal Records.