Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Odair Braz Jr - Blogs
Publicidade

Revista com a estreia do Superman é vendida por R$ 38 milhões e bate novo recorde

Edição foi lançada em 1938 e mostra o Homem de Aço em ação pela primeira vez

Odair Braz Jr|Do R7 e Odair Braz Jr

A capa da revista Action Comics #1, com a estreia do Superman
A capa da revista Action Comics #1, com a estreia do Superman A capa da revista Action Comics #1, com a estreia do Superman (Divulgação)

E aconteceu de novo! Num leilão que se encerrou nesta quinta-feira (4) a Action Comics #1, revista de 1938 que tem a estreia do Superman, foi vendida por "mísereos" 6 milhões de libras, o correspondente a R$ 38 milhões de reais. Este valor é o novo recorde para a venda de uma edição em quadrinhos. 

O maior valor pago por uma HQ até agora foram US$ 5.3 milhões pela Superman #1, de maio de 1939, que atingiu o valor de US$ 5.3 milhões. Esta foi a primeira edição de uma HQ própria do Homem de Aço, mas sua estreia mesmo aconteceu na Action Comics #1.

Valor do arremate da Action Comics #1: 6 milhões de libras
Valor do arremate da Action Comics #1: 6 milhões de libras Valor do arremate da Action Comics #1: 6 milhões de libras (Reprodução)

Esta edição que mostra o Superman em ação pela primeira vez é considrado o Santo Graal dos quadrinhos. Sempre que é negociada, geralmente em leilões, atinge valores estratosféricos e já foi arrematada no passado recente por mais de US$ 3 milhões. Assim, agora, a publicação chegou a um novo patamar e estabelece um recorde absoluto.

Esta Action Comics tem uma nota de 8.5, o que significa que tem um alto grau de conservação, o que ajuda a aumentar seu valor.

Publicidade

De tempos em tempos esta edição de estreia do Superman aparece em algum leilão. Há algumas em muito bom estado que circulam e mudam de mão em mão de colecionadores endinheirados. O ator Nicolas Cage teve um exemplar desta HQ, que já foi até roubada dele no ano 2000, e que foi recuperada em 2011. Já com a edição de volta, neste mesmo ano, o ator vendeu a revista por US$ 2,1 milhões, um recorde na época. 

Ninguém sabe quem é o feliz — milionário — comprador desta edição que acaba de ser leiloada.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.