Snyder prova que não entende nada de Liga da Justiça ou de Superman

Diretor tenta justificar erros do passado com o supergrupo da DC e também com o maior super-herói dos quadrinhos

Superman no filme O Homem de Aço, dirigido por Zack Snyder

Superman no filme O Homem de Aço, dirigido por Zack Snyder

Divulgação

Você já deve saber que a nova versão da Liga da Justiça, agora totalmente editada por Zack Snyder, chegará ao streaming em 2021. Ele era o diretor original do longa lançado em 2017, mas teve de se afastar da produção antes de finalizá-lo por causa da morte de sua filha. Em seu lugar entrou Joss Whedon, que refilmou um monte de coisas e deu no que deu. Não que tenha muita gente acreditando que o SnyderCut vá ser muito melhor, mas, pelo menos, podem sonhar.

Acontece que Snyder não se ajuda nem um pouco. Ele deu uma entrevista ao canal Beyond the Trailer e falou algumas coisas sobre a sua versão de Liga da Justiça e também sobre o que pensa do Superman. Bem, e deu para notar que ele realmente não entende nada de um, de outro e muito menos do como tem que ser o universo DC no cinema.

Olha só o que ele fala sobre o supergrupo: “Acho que a grande pressão sobre mim é que o filme seja verdadeiro consigo mesmo. E sei que isso soa óbvio, mas nós, enquanto contadores de histórias e cineastas, várias vezes há forças distintas que mudam o que você está fazendo enquanto você está fazendo. Mas acho que com esse processo neste projeto [o SnyderCut] há uma grande oportunidade de fazer – e acho que é o que os fãs querem – uma versão muito pura e exata do filme”.

Até aí beleza, né? Só está dizendo que deseja que sua versão seja boa e agrade os fãs. Mas aí vem a primeira bobagem, quando o diretor começa a falar sobre a DC no cinema: “Francamente, o universo cinemático da DC se ramificou como uma árvore, desabrochou e cresceu de maneiras ótimas e incríveis. Mas, para mim, que represento a Liga, acredito que ela segue seu próprio caminho. É meio que separado agora do restante da continuidade do universo. E acho que isso é muito bom”.

Bom, primeira coisa: o universo DC no cinema não “se ramificou de maneiras incríveis”. Com o fracasso do filme da Liga, que não conseguiu formar um mundo coeso com os heróis da editora. Assim, os longas seguintes, como Aquaman, Shazam e Esquadrão Suicida, por exemplo, foram cada um para um lado. Não mostraram praticamente nenhuma continuidade com os filmes anteriores – Homem de Aço, Batman v Superman e Liga da Justiça – e deixaram claro que não havia nenhum universo ali.

A Liga da Justiça vai voltar na versão do diretor, o SnyderCut

A Liga da Justiça vai voltar na versão do diretor, o SnyderCut

Divulgação

E tem mais: Snyder dizer que a Liga “seguiu seu próprio caminho” não passa de uma desculpinha esfarrapada para tentar justificar o fracasso de criar um mundo coeso da DC as telas. Todo mundo sabe que o diretor era o responsável por isso, mas não conseguiu criar um fio condutor entre Homem de Aço, Batman v Superman e Liga. E aí, a coisa toda ruiu.

SUPERMAN

E o festival de bobagens continuou na conversa de Snyder com o canal do Youtube. Sobre o Homem de Aço, Zack disse: “Superman é um personagem abstrato por causa de seus poderes e do que consegue fazer. Dá para se relacionar melhor com ele quando é trazido de volta à Terra, e por isso ele fica mais interessante. Tenho muito respeito pelo seu código moral e acho que seu lugar definitivo é no alto da pirâmide do mundo dos super-heróis da DC. No final, ele precisa alcançar esse topo. E sempre senti que era isso o que eu estava fazendo [fazer o Superman evoluir]. Dessa vez usando a ressurreição como tema e conceito. Quem é ele agora? O que é ele? Quando você chega à eternidade, quando vai para o túmulo, como somos afetados por isso?”.

Com essa declaração aí, Snyder tenta novamente justificar o fato de ninguém ter conseguido entender sua versão do Superman. Em nenhum dos três filmes que dirigiu e nos quais o herói aparece, o público não pode enxergar em nenhum momento a essência do Homem de Aço.

Todo mundo tem uma ideia do que é e quem é o Superman. O primeiro longa com Christopher Reeve no papel do kryptoniano, de 1978, mostra bem isso e de uma maneira meio romântica e quase ingênua. Obviamente que não dava para ser assim nos anos 2000, mas Snyder deu uma radicalizada na coisa toda e apresentou o Homem de Aço quase como um ser sombrio, distante das pessoas e bem longe de ser quem realmente é.

Fato é que Snyder não teve capacidade suficiente para desenvolver o universo da DC no cinema. Falhou feio principalmente se comparado com o trabalho da Marvel, que se deu superbem em termos de qualidade e nas bilheterias.

Também é fato que ele teve de abandonar Liga da Justiça por causa de uma tragédia familiar, mas o mundo DC Comics nas telas já não ia bem antes disso. E as bases criadas por Snyder para o futuro de Batman, Superman e cia se mostraram fracas. O SnyderCut vem aí para que ele tente se redimir um pouco da lambança toda, mas já é tarde demais.