Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Testemunha da História
Publicidade

O reinado das garotas-propaganda

Ao vivo, com o bordão 'amiga telespectadora', elas sempre começavam a descrever as qualidades do produto que anunciavam

Testemunha da História|por Gilson Silveira

Garota-propaganda na Record
Garota-propaganda na Record Garota-propaganda na Record

Ironicamente, a precariedade na produção e veiculação de comerciais acabou tornando as garotas-propaganda o primeiro fenômeno popular criado pela TV. Vindas do rádio, em que interpretavam personagens nas radionovelas, elas sempre começavam a descrever as qualidades do produto que anunciavam com o bordão: "Amiga telespectadora". Tinham excelente capacidade de decorar o texto, acompanhado o tempo todo por um simpático sorriso.

Eram talentosas também na arte do improviso e das armadilhas de um comercial ao vivo. Eram rigorosamente selecionadas para levar credibilidade e um ar moderno para a publicidade da época. Em certa ocasião, uma das garotas-propaganda teve de usar rapidamente sua criatividade para esconder um erro do assistente de produção ao anunciar um spray que evitaria que as meias-calças de nylon se desfiassem. O assistente se esquecera de passar o spray na meia, cuja resistência seria testada na lâmina de uma faca. Na primeira facada, no ar e ao vivo, a meia se esgarçou toda. Com raciocínio rápido, calma e serenamente a garota falou: "É isso, minha amiga telespectadora, que acontece quando você não usa o spray...".

Idalina de Oliveira
Idalina de Oliveira Idalina de Oliveira

O cast de garotas-propaganda da Record incluía Idalina de Oliveira — a mais famosa de todas —, Luci Reis, Meire Nogueira, Neide Alexandre e Wilma Chandler. Elas se tornaram tão populares que, a partir de 1957, foi criado um concorrido concurso entre todas as emissoras para eleger a Miss Propaganda do Ano. O reinado delas, porém, foi curto: durou só até o início dos anos 60, quando a chegada do videoteipe acabou com os comerciais ao vivo.

Idalina sofria com as brincadeiras de Antonio Augusto Amaral de Carvalho, o Tuta, diretor técnico. Toda vez que ela entrava para fazer um comercial ao vivo, era obrigada a passar por um teste de fogo. Enquanto mantinha o sorriso intacto e narrava as vantagens do produto anunciado, assistia de canto de olho, sem poder reagir, ao Tuta esvaziar sua bolsa inteira, item por item, só para deixá-la nervosa. No comercial, ao ver batons, perfumes e escovas esparramados pelo chão do estúdio, Idalina não podia fazer mais nada. Logo depois, Tuta já estava jogando xadrez com Raul Duarte em algum outro canto da emissora.

Publicidade
Como garota-propaganda%2C anunciava de tudo%2C desde sabonete até eletrodomésticos e imóveis. Era uma época de muito improviso e algumas gafes. Uma vez%2C fiz um comercial para um anunciante que patrocinava o ‘Grande Teatro Record’. Era uma casa de toldos. Eu tinha de dizer%3A 'A Moreno Companhia Ltda'. Só que eu disse%3A 'A Monteiro Companhia Ltda'. Saiu sem querer%2C do nada. Quando terminei o comercial%2C fiquei extremamente aborrecida%2C chorei muito%2C pensei que perderia o anunciante. Mas ele me deu credibilidade%2C e eu continuei fazendo.

(Idalina de Oliveira)

A mais famosa garota-propaganda seguiu carreira em outras atrações. Vamos falar de Idalina de Oliveira no post sobre o seriado Capitão 7 e nos programas Grande Ginkana Kibon eAstros do Disco.

Próximo post:Os bastidores e curiosidades das garotas-propaganda e um depoimento de Idalina de Oliveira.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.