Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Testemunha da História
Publicidade

Será que a aventura da Record pelo cinema deu certo?

Antes de Carnaval em Lá Maior, a Record já tinha investido em outra película no cinema com seu elenco.

Testemunha da História|por Gilson Silveira e Gilson Silveira

Naquela época as chanchadas da Atlântida, com Grande Otelo, Oscarito, Dercy Gonçalves, Wilson Grey, José Lewgoy e Zé Trindade no elenco, viviam o auge das grandes bilheterias. Na Record e nas outras empresas das Emissoras Unidas a ideia era surfar na fase brilhante do cinema nacional. Elenco não faltava. Com a Revolução de 32, quando a emissora se capitalizou, não havia um só artista que não tivesse algum tipo de vínculo com a rádio de Paulo Machado de Carvalho.

Adoniran Barbosa.
Adoniran Barbosa. Adoniran Barbosa.

Antes de Carnaval em Lá Maior, contada no post anterior, o Canal 7 já tinha tido uma outra investida maluca: transformar os temas do cinema em linguagem de rádio. O projeto foi chamado de Grande Filmagem, um grande fiasco. O elenco contava com estrelas como Adoniran Barbosa, Nair Belo, Carmem Silva, que já tinham uma certa experiência no cinema, mas a maioria dos artistas de rádio não tinha o menor jeito para a empreitada. O Grande Filmagem ficou em cartaz somente porque a emissora tinha de cumprir o contrato com os patrocinadores.

Mas e o filme Carnaval em Lá Maior? Bastou a segunda sessão para os proprietários da TV Record perceber que havia fracassado mais uma vez. O grande esforço de divulgação da emissora garantiu o sucesso na estreia, porém os cinemas que exibiam o filme ficaram às moscas durante semanas.

A película era um copilado de gafes. Alfredo Gramani, humorista de terceiro time de elenco, foi escolhido para acompanhar Elizeth Cardoso ao violão. Ele aparecia que estava segurando o instrumento como se estivesse tocando reco-reco. A voz forte e empostada de Randal Juliano, o galã do filme, deixava o apresentador com cara de vilão, mas não imprimia o herói e mocinho da história.

A frustração no cinema não abalou o prestígio do Canal 7. Mais tarde, a emissora emplacou sucessos, mas desta vez na TV. Foi o caso do prestigiado seriado de aventuras Capitão 7, com Ayres Campos e Idalina de Oliveira. Este é um assunto para o próximo post.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.