Logo R7.com
Logo do PlayPlus
RPet
Publicidade

'As Marvels': saiba como foi o treinamento do gato que interpretou Goose

Foram selecionados dois felinos para o papel, sendo que um ficou como reserva; ambientá-los ao set foi o mais importante

RPet|Do R7

Goose, o gato alienígena de As Marvels
Goose, o gato alienígena de As Marvels Goose, o gato alienígena de As Marvels

O filme As Marvels estreou nesta quinta-feira (9) nos cinemas de todo país e, além das três protagonistas, Capitã Marvel/Carol Danvers (Brie Larson), Ms. Marvel/Kamala Khan (Iman Vellani) e Mônica Rambeau (Teyonah Parris), outro personagem também chama a atenção na trama. Porém, trata-se de um animal, Goose, o felino alienígena, que solta tentáculos pela boca e é queridinho dos fãs da história.

Porém, diferente do que acontece com a Capitã Marvel, personagem-título do primeiro filme, interpretada pela mesma atriz, na continuação um novo gato fez o papel do bichano com super-poderes. A explicação é simples, As Marvels foi filmado no Reino Unido, não nos Estados Unidos, como o longa anterior, e, por isso, foram recrutados talentos animais locais para o trabalho.

Foram dois felinos selecionados, como contou Jo Vaughan, treinadora de animais da indústria cinematográfica e televisiva, para a People. "Eles escolheram Tango como gato principal e, então, utilizamos Nemo como gato reserva", explicou.

Kamala Khan e Goose em cena
Kamala Khan e Goose em cena Kamala Khan e Goose em cena

Segundo ela, ambos os gatos eram 'novatos' na atuação e ela teve que começar o treinamento, que durou três meses, do 'zero'. O primeiro passo foi ambientar os animais ao local ativo, barulhento e, muitas vezes caótico, de um set de filmagem. “O ambiente é um fator importante porque os gatos, geralmente, são criaturas bastante nervosas. Por isso, precisam se sentir confortáveis ​​perto de todas aquelas pessoas e sons”, diz Vaughan. 

Publicidade

"Todo mundo leva seu cachorro para passear. A menos que você leve seu gato ao veterinário, ninguém sai para passear com eles em lugar algum. Normalmente, se seu gato sai de casa, é uma experiência ruim. Então, você tem que ensinar aos gatos que todas essas coisas novas são positivas", acrescenta ela.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Publicidade

Assine a newsletter R7 em Ponto

Passado esse estágio, Tango e Nemo, então, foram ensinados a ter comportamentos específicos para a atuação, como atingir as marcas com base no que estava no roteiro, e ter certas atitudes na hora certa, mesmo em diferentes circunstâncias.

"O mais importante para nós, treinadores, é que o gato se sinta confortável sabendo o que estamos pedindo a ele", afirma Vaughn. "Se eles tiverem que sentar no ombro de alguém, nós os ensinamos muito antes de começarem a pular e andar no ombro de alguém. Então, para eles, não faz muita diferença quem é essa pessoa", acrescenta.

Para aqueles que querem tentar treinar seus gatos, assim como a profissional — que é tutora de seis cachorros, três gatos e um lagarto —, ela sugere oferecer recompensas. "Eles não trabalham de graça. Então, você tem que encontrar algo que eles queiram em troca de pedir-lhes que façam algo", diz a treinadora, acrescentando que, para os gatos, "geralmente são petiscos".

VEJA TAMBÉM: Conheça as raças de gatos mais fofas e peludas do mundo

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.