Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Patricia Lages
Publicidade

A triste derrocada do comportamento humano

Independentemente de religião, é difícil não associar uma das cartas do Apóstolo Paulo com a degradação humana que vivemos

Patricia Lages|Do R7

Conhecido por perseguir, torturar, prender e até assassinar cristãos, Paulo era um exímio doutor da lei, extremamente zeloso em relação às tradições judaicas. Porém, depois de uma experiência pessoal com Deus, durante uma viagem a Damasco com o objetivo de investir contra o cristianismo, ele mesmo se converteu, passando de perseguidor a perseguido.

O crescimento de seu trabalho evangelístico incomodou tanto os religiosos quanto os políticos da época que, por diversas vezes, o torturaram e o encerraram em cárceres. E foi em uma de suas diversas prisões, por volta do ano 65 d.C., que Paulo, acorrentado em uma masmorra, em Roma, escreveu algumas de suas famosas cartas às Igrejas e aos seus companheiros de fé, as chamadas epístolas paulinas.

Em uma delas, a segunda enviada a Timóteo, o apóstolo faz reflexões sobre as dificuldades do sacerdócio. Ciente de seu risco iminente de morte, ele fez questão de alertar os cristãos sobre a importância de se prepararem para o que viria adiante, e descreveu, em detalhes, a degradação do comportamento humano que aconteceria em uma época que chamou de “últimos dias”.

Há exatos 21 anos, o mundo assistiu, perplexo, os eventos terroristas de Onze de Setembro
Há exatos 21 anos, o mundo assistiu, perplexo, os eventos terroristas de Onze de Setembro Há exatos 21 anos, o mundo assistiu, perplexo, os eventos terroristas de Onze de Setembro

De acordo com a carta (registrada em 2Timóteo 3:1-5), os tempos futuros seriam terríveis e os homens se tornariam “egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem controle sobre si mesmos, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amigos dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas hipócritas.”

Publicidade

Nos dias de hoje, essas características estão mais abundantes do que nunca, confirmando as palavras do apóstolo. Há exatos 21 anos, o mundo assistiu, perplexo, os eventos terroristas de Onze de Setembro. Muitos pensaram que, diante de tanto sofrimento, a humanidade se tornaria melhor, mais ponderada e generosa, grata e tolerante. Mas não foi o que aconteceu.

A capacidade humana para o mal tem crescido a cada dia, assim como o engano, a hipocrisia, os interesses próprios e toda sorte de deslealdade. Para manter integridade de caráter em uma sociedade como esta é preciso olhar muito mais para dentro de si do que julgar o comportamento alheio, o que tem sido cada vez mais raro.

E, por fim, seguir o conselho do apóstolo Paulo todos os dias: “Afaste-se dessas pessoas também.”

Leia também

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.